Nesta terça-feira (12), houve a terceira edição, com a apresentação do ex-aluno João Vedana.

em Lages/SC

📷 Catarinas Comunicação / Divulgação

No meio de tanta gente que passa pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) tem sempre aquele gosta de tocar um violão, cantar músicas de sucesso, imitar alguém ou interpretar personagens. Seja por hobby ou pretensão profissional. É fato que essas atividades, além de distrair, são ótimas para desenvolver outras habilidades. Mas o grande objetivo do projeto Intervalo Cultural é a valorização da cultura e artistas locais. Nesta terça (12), houve a terceira edição, com a apresentação do ex-aluno João Vedana.

O jovem tem contato com a música desde os 10 anos. Hoje, aos 23, está com viagem marcada para Europa para aprimorar os estudos na área. Fará bacharelado na Holanda. Ele cursou o ensino médio no Senai e se especializou em guitarra elétrica, em São Paulo. Influenciado pelo jazz, blues, MPB e ritmos latinos, apresentou canções autorais e outras conhecidas do público. “Foi uma grande satisfação estar de volta para mostrar minha música. Fiquei feliz com o convite do professor Ozzi”, diz o artista.

É dessa forma que os alunos chamam o professor Orozimbo Furlan Júnior, idealizador do projeto. Ele explica que o Intervalo Cultural, iniciado em fevereiro, deve ocorrer pelo menos uma vez por mês na praça de alimentação do Senai. “Teremos a participação de alunos, ex-alunos e convidados. A ideia é oferecer esse espaço para que possam apresentar suas habilidades artísticas, e assim fortalecer a cultura em nossa comunidade escolar”.

A estudante Letícia Cabral, do primeiro ano do ensino médio, se sentou com as amigas bem na frente do palco. “O projeto é muito legal. Temos a oportunidade de aproveitar esses minutos para ouvir uma música de qualidade. É diferente”. As apresentações duram, em média, meia hora.