Homem é preso após diversas agressões contra a mulher no bairro Penha, em Lages

Vítima relatou que morava com o agressor há três anos, e que as agressões eram frequentes, porém, tinha medo de denunciá-lo, mas isso mudou neste sábado (11) quando ela acionou a PM que o prendeu. 

Do LD 


LAGES — Um homem, de 35 anos, foi preso na tarde de ontem, sábado (11), por violência doméstica baseada na Lei Maria da Penha, no bairro Penha, na zona Leste de Lages, na Serra Catarinense, após sua companheira, de 31 anos, acionar a polícia após sofrer agressão, o que segundo ela relatou era frequentes desde que passou a morar com o agressor há três anos. 


Segundo a PM, a guarnição foi acionada por volta das 15h30 na rua Evilásio Ribeiro Koeche, onde em contato com a vítima de iniciais A.P.S.R.S. de 31 anos, bastante nervosa e com medo, relatou que vive com o homem de iniciais J.P.M. de 35 anos, há três anos e que neste tempo sempre sofreu agressões físicas, porém, com medo do agressor nunca quis o denunciar, sendo que na quinta e na sexta-feira (9 e 10 de setembro), o mesmo chegou alcoolizado e querendo tomar o celular da vítima à força, mediante a negativa, o mesmo lhe deu diversos socos, pontapés, puxões de cabelo e até mesmo tentou lhe esganar. 

Pelo terceiro dia consecutivo, neste sábado, o mesmo chegou alcoolizado e após uma nova discussão lhe arremessou um controle remoto atingindo e machucando sua mão direita. Ela também relatou que as ameaças de morte são constantes e que lhe priva de seu celular e contato com seus parentes. 

A guarnição constatou diversos hematomas no corpo da vítima conforme consta no exame de corpo de delito. Mediante aos fatos a guarnição deu voz de prisão ao autor do fato e o conduziu para exame de corpo de delito no IGP e posteriormente o encaminhou até a Delegacia de Polícia Civil para os demais procedimentos cabíveis. 

Recomendação

A qualquer sinal de violência seja ela física, psicológica ou verbal, denuncie através do 190 da Polícia Militar ou 180 do Disque Denúncia de Violência contra a Mulher do Governo Federal, ele redireciona aos responsáveis em cada estado, e isso é recomendado tanto para as vítimas, quanto para qualquer pessoa que conviva ou resida próximo a essas pessoas. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog