Serra Catarinense aparece no nível alto de risco da Covid-19 pela primeira vez desde outubro de 2020

Região desde a atualização do dia 22 de outubro figurava apenas entre os níveis grave e gravíssimo. 

Do LD

📷 Mapa de Risco mostra Serra Catarinense pela no nível alto desde outubro de 2020. (Foto: SES)

LAGES — O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou neste sábado, 7, a atualização do Mapa de Risco Potencial da Covid-19 que aponta para cinco regiões classificadas no Risco Alto (cor amarela) no mapa, outras sete regiões no nível grave (cor laranja) e quatro no nível gravíssimo (cor vermelha). 


Dentre as regiões que aparecem no Risco Alto, está a Serra Catarinense que não figurava nesse patamar desde o mapa de risco divulgado no dia 22 de outubro de 2020, ou seja, essa é a primeira vez em 2021 que a região fica classificada neste nível de risco. Desde outubro de 2020, a Serra Catarinense ficou classificada entre níveis grave (laranja) e gravíssimo (vermelho). Além da Serra, as regiões do Alto Vale do Itajaí, Carbonífera, Extremo Sul e Grande Florianópolis também aparecem no risco alto. 

Já as regiões Nordeste, Médio Vale do Itajaí, Foz do Rio Itajaí e Extremo Oeste estão classificadas no nível gravíssimo, ou seja, com o risco maior. 

Alto Uruguai Catarinense, Laguna, Meio Oeste, Oeste, Planalto Norte, Xanxerê e Alto Vale do Rio do Peixe estão classificadas no nível grave (cor laranja) no mapa de risco. 

Capacidade de atenção 

Em relação a semana passada, houve avanço significativo principalmente no quesito capacidade de atenção, que avalia a ocupação de leitos reservados para pacientes com Covid-19, pois das 16 regiões avaliadas, oito, ou seja 50% do total, apresentaram risco moderado (cor azul). 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog