Lei que cria a Rota Turística Vinhos de Altitude de Santa Catarina é sancionada

A rota abrangerá 31 municípios de duas importantes regiões do Estado, a Serra e o Meio Oeste. 

Por Maurício Santos do LD

📷 Rota Turística Vinhos de Altitude de Santa Catarina foi instituída através de lei sancionada pelo governador Carlos Moisés na última quinta-feira, 12. (Foto: VINÍCOLA ABREU GARCIA / DIVULGAÇÃO)

LAGES — De autoria do deputado Volnei Weber (MDB), a Lei nº 18.180/2021 que institui a Rota Turística Vinhos de Altitude de Santa Catarina foi sancionada pelo governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) na noite de ontem, quinta-feira (12). 


A referida lei institui a rota turística abrangendo 31 municípios de duas importantes regiões catarinenses, a Serra e o Meio Oeste, além de Rancho Queimado, que fica na Grande Florianópolis, e de acordo com o governador, a iniciativa deve valorizar ainda mais essas regiões. "A rota será fundamental para o desenvolvimento do enoturismo¹, independentemente da época do ano. Acreditamos muito no potencial desses municípios e na qualidade do vinho catarinense", destaca Moisés. 


A lei também propõe a criação de um passaporte para promoção e divulgação das informações turísticas da rota, incluindo vinícolas da região e os principais vinhos de altitude produzidos. 

A rota irá abranger os seguintes municípios: Água Doce, Anitápolis, Arroio Trinta, Bom Jardim da Serra, Bom Retiro, Brunópolis, Caçador, Campo Belo do Sul, Campos Novos, Capão Alto, Cerro Negro, Curitibanos, Fraiburgo, Frei Rogério, Ibiam, Iomerê, Lages, Macieira, Painel, Pinheiro Preto, Rancho Queimado, Rio das Antas, Salto Veloso, São Joaquim, São José do Cerrito, Tangará, Treze Tílias, Urubici, Urupema, Vargem Bonita e Videira. 

Vinícola Santa Augusta, em Videira, no Meio Oeste, cidade contemplada na Rota Turística dos Vinhos de Altitude. (Foto: VINÍCOLA SANTA AUGUSTA / DIVULGAÇÃO)

Vinhos de Altitude já contam com Indicação Geográfica

Atualmente, a cadeia produtiva de vinhos finos de altitude está consolidada em Santa Catarina, pois conquistaram o selo de Indicação Geográfica (IG) que atesta que esses vinhos só tem essa característica porque são produzidos com determinada forma ou tem notoriedade na produção. Esse certificado é concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI). 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog