Júri popular em Lages terá autor de feminicídio e violência sexual no banco dos réus

Por conta da pandemia, não haverá presença do público, no júri que será realizado, a partir das 10h desta quinta-feira (19). 

Por Taina Borges do NCI/TJSC

📷 Júri ocorrerá no Fórum Nereu Ramos, em Lages, sem a presença do público, por conta da pandemia. (Foto: TAINA BORGES / NCI TJSC)

LAGES — Um homem acusado de assassinar a companheira será julgado a partir das 10 horas desta quinta-feira (19/8), durante a primeira sessão do Tribunal do Júri da comarca de Lages neste mês de agosto.  Por conta da pandemia, não haverá presença do público.  Apenas os servidores da Justiça, policiais e jurados participam do ato e com o cumprimento de todas as medidas de saúde e segurança contra coronavírus.


Conforme denúncia do Ministério Público, o réu matou a companheira, a quem teria estuprado dias antes do homicídio. O motivo da discussão, que terminou com a morte da mulher, foi justamente o boletim de ocorrência registrado por ela sobre a violência sexual, assim como sua resistência em manter um relacionamento amoroso com o acusado.

A vítima foi agredida com golpes de bastão metálico, socos, chutes e sofreu esganadura. O homem escondeu o corpo embaixo de um assoalho. O homicídio tem as qualificadoras do feminicídio, motivo torpe e meio cruel. O processo está em segredo de justiça.

Julgamento de dois irmãos

No segundo e último júri popular de agosto, marcado para dia 26, dois irmãos serão julgados pela morte de um homem. O crime ocorreu no bairro Bom Jesus, em Lages, depois de uma discussão entre um deles e a vítima. Nos autos, a denúncia do MP relata que um dos acusados desferiu diversos golpes com um taco de madeira. Para auxiliar o irmão, o outro réu se armou com pedra e também passou a agredir a vítima na região da cabeça. O homicídio é qualificado pelo meio cruel e surpresa.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog