Lages é pioneira e torna-se referência em todo Estado com modelo de rede isolada de gás natural

Presidente da SCGás, William Anderson Lehmkuhl, visita obras da segunda fase da rede local em Lages. 

Por ALINE TIVES da ASCOM PML 

Fotos: ARY BARBOSA / ASCOM PML

LAGES — O prefeito Antonio Ceron recebeu em seu gabinete o presidente da SCGÁS, Willian Anderson Lehmkuhl, que cumpre agenda em Lages e Otacílio Costa nesta sexta-feira (18 de junho). A agenda incluiu visita às obras da segunda fase da rede local em implantação em Lages e a potenciais clientes que tenham interesse na adesão ao gás natural.


Em Lages, está em curso desde março deste ano a segunda fase das obras da rede local e isolada. A expansão do primeiro núcleo terá 125% de aumento. O município é pioneiro no modelo de rede isolada e está servindo como referência para outras regiões do Estado. "Temos aqui o projeto piloto. Lages passará a ser porta de entrada para cidades do interior, para implantação de novas redes isoladas", comenta o presidente. 

Na primeira fase, a Distribuidora passou a atender em rede os postos de GNV Guarujá e Petrolages. A segunda fase do projeto prevê investimentos na ordem de R$ 4,5 milhões. As obras devem ocorrer até dezembro, implantando cerca de 10 km de rede para atender quatro indústrias contratadas: a Vossko do Brasil, a Sanovo Greenpack, a Cogu Maná e a Pedreira Morro Grande. “A vinda da rede de distribuição do gás natural sempre gerou expectativa para nossa região. Hoje se trata de um insumo imprescindível para as indústrias. Ficamos felizes ao saber que o projeto está ativo e em aceleração”, comenta o prefeito.

Segundo o presidente Lehmkuhl, o segmento industrial sempre foi o braço forte da distribuição de gás natural, responsável por 80% do consumo, seguido por 15% do setor automotivo e 5% do residencial.


Além de indústrias e postos de GNV, a ampliação da rede local em Lages também abre potencial para o abastecimento do mercado urbano (comércios e residências). Atualmente, a distribuidora tem um restaurante e um hotel contratados e negocia com shopping, hospitais, hotéis, restaurantes, padarias e condomínios residenciais. Ao todo, após a finalização da segunda fase das obras na rede local, há possibilidade de atendimento a 60 comércios e 900 unidades residenciais.

A SCGÁS está trabalhando com duas frentes de trabalho; a primeira é implantar o projeto Serra Catarinense, e o segundo grande desafio é subir a Serra da Santa, na BR-470, no Vale do Itajaí. “Este será nosso maior desafio por questões de trânsito e de segurança, mas estamos nos preparando para ir em direção ao Planalto. O núcleo de Lages, que foi antecipado, irá se juntar com o Vale do Itajaí com ligação através da Serra da Santa. A previsão é de que até meados de 2024 esteja tudo concluído”, informa o presidente.

Maior projeto de distribuição de gás natural do Brasil

Em Otacílio Costa, o foco foi apresentar o Serra Catarinense, maior projeto de implantação de rede de gás natural em curso no país, que levará a rede estrutura de distribuição de Indaial a Lages - hoje as obras estão em fase final de implantação no trecho entre Trombudo Central e Pouso Redondo. 

Com o projeto, a distribuidora pretende atender as unidades da Klabin em Correia Pinto e Otacílio Costa, além de um posto de Gás Natural Veicular (GNV) na cidade de Correia Pinto que está em fase de estudos pela área comercial da empresa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog