Abrigo temporário da prefeitura acolhe 53 pessoas em situação de rua na segunda madrugada mais gelada do ano em Lages

Foram mais de 16 horas de trabalho. Equipes da abordagem social saíram nas primeiras horas da manhã e seguiram até de madrugada, na tentativa de encontrar pessoas em vulnerabilidade e convencê-las a irem para o abrigo. 

Por ALINE TIVES da ASCOM PML 

Foto: DIVULGAÇÃO

LAGES — Lages tem a segunda noite mais fria deste ano nesta segunda-feira (29 de junho), chegando a -1,5°C na madrugada, com sensação térmica ainda pior devido ao clima úmido, segundo informações do serviço de previsão do tempo Climaterra. O dia mais frio foi em 26 de maio, quando chegou a -2°C.

Para amenizar o sofrimento das pessoas que vivem em situação de rua em Lages, a Secretaria de Assistência Social e Habitação dá continuidade ao trabalho de acolhimento durante os dias e noites geladas.

Nesta segunda-feira, com apoio da Defesa Civil de Lages, o serviço de abordagem social percorreu ruas e avenidas da cidade, na busca ativa pelas pessoas que não teriam onde se abrigar.

Foram mais de 16 horas de trabalho. As equipes saíram logo nas primeiras horas da manhã e seguiram até de madrugada, por volta das 2h, na tentativa de encontrar estas pessoas e convencê-las a irem para o abrigo. “Tivemos temperaturas abaixo de zero nesta madrugada e sabemos da importância do acolhimento, pela segurança e saúde destas pessoas, mas infelizmente muitos não aceitam a abordagem social e preferem ficar nas ruas. Continuamos cumprindo nossa obrigação, que é de prestar solidariedade a quem precisa do apoio do poder público nos dias mais difíceis”, comenta o secretário executivo da Defesa Civil, João Eduardo Silva Pacheco (Sargento Pacheco).

As pessoas recolhidas das ruas foram encaminhadas à casa de acolhimento temporário da prefeitura, localizada no bairro Centenário, que recebeu 53 pessoas nesta data. “Nossa missão é aproximar cada vez mais nossos serviços das pessoas e ajudar quem realmente precisa. Temos este trabalho incansável, todos os dias e reforçados nas noites mais geladas. Lembramos que a comunidade pode continuar colaborando e informando sobre pessoas em vulnerabilidade que estão na rua precisando do nosso apoio”, destaca o secretário da Assistência Social, Jean Pierre.

A casa de acolhimento presta o serviço das 17h às 7h30, todos os dias da semana. Lá, além de uma cama quentinha, ainda recebem banho e refeições como o jantar e o café da manhã. Comida nutritiva para aquecer o corpo e ter energia para encarar o frio com temperaturas próximas a zero grau. Também recebem um kit higiene, com escova e creme dental, sabonete, toalha, roupas de cama, cobertores e edredom.

O serviço de apoio é prestado sete dias por semana, 24h por dia. Muitos chegam à casa por conta própria, e outros precisam ser encaminhados pela equipe da abordagem social. A comunidade pode ter um papel muito importante neste trabalho, ajudando as equipes a encontrar estas pessoas que estão precisando de um abrigo. Através do número de plantão (49) 98406-2980 é possível contatar a equipe da abordagem, que prontamente se deslocará até o local.

Campanha do agasalho distribui 80 mil peças de roupas

A Secretaria de Assistência Social e Habitação de Lages foi parceira na Campanha do Agasalho, promovida e coordenada pela Fundação Carlos Joffre, desde o ano de sua instituição 1998. Há 23 anos a ação acontece anualmente nos meses de março a junho, e tem como objetivo arrecadar roupas e agasalhos para doar as entidades e associações que prestam atendimento às pessoas em vulnerabilidade.

Neste ano foram arrecadadas mais de 80 mil peças de roupas, que foram distribuídas entre os equipamentos da Secretaria, como nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), Centro Dia do Idoso e também nas Associações de Moradores dos bairros. “Fomos parceiros na campanha neste gesto de fraternidade e amor ao próximo, proporcionando mais conforto e qualidade de vida às famílias em vulnerabilidade social, minimizando o impacto do inverno rigoroso da nossa região”, diz o secretário da Assistência Social, Jean Pierre.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog