STF dá 48 horas para Anvisa se manifestar sobre documentos da Sputnik V

Decisão atende a ação apresentada pelo estado do Maranhão. 

Do LD
Lages/SC

Foto: DADO RUVIC / REUTERS

Atendendo a uma ação protocolada pela Procuradoria-Geral do Estado do Maranhão, que pedia à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para apreciar com "urgência excepcionalíssima" a nova documentação apresentada pelo Estado sobre a vacina Sputnik V, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski deu prazo de 48 horas para que a Anvisa apresente documentos "para uma análise definitiva do pedido de autorização excepcional e temporária de importação e distribuição da vacina Sputnik V". 


A vacina Sputnik V, é produzida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia, e que no Brasil é licenciada pelo laboratório União Química. 

Lembrando, que no dia 26 de abril, a Anvisa não aprovou os pedidos de importação excepcional e temporária de 66 milhões de doses da Sputnik V pelos estados do Nordeste, alegando que faltam documentos que comprovem a eficácia e a segurança do imunizante. 

Comentários