Secretaria do Meio Ambiente realiza poda das árvores ao longo da avenida Carahá

Algumas podas foram realizadas para retirar galhos lascados que poderiam causar acidentes e galhos infectados por patógenos, como bactérias e fungos. 

Por ALINE TIVES da ASCOM PML
Lages/SC

Foto: SECRETARIA DE SERVIÇOS PÚBLICOS E MEIO AMBIENTE

A Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente realizou durante esta semana a poda das árvores que apresentavam riscos à segurança de motoristas e pedestres que transitam pela avenida Belizário Ramos (Carahá).

Segundo a gerente de paisagismo da Secretaria, a engenheira agrônoma Danúsia Vieira Sartor, a poda das árvores ao longo da avenida precisou ser realizada, pois muitas necessitavam de limpeza para um melhor desenvolvimento. “Algumas podas foram realizadas para retirar galhos lascados que poderiam causar acidentes e galhos infectados por patógenos, como bactérias e fungos, que além de infectarem as árvores ocasionando doenças, poderiam oferecer riscos às outras árvores ao entorno”, explica a engenheira agrônoma.

Outra preocupação é quanto aos insetos, como besouros e cupins, que se instalam dentro do tronco das árvores podendo infestar as outras, e também por conta de um elevado grau de infestação de erva-de-passarinho (Struthanthusflexicaulis).

As podas foram realizadas preservando a arquitetura da copa das árvores, mantendo seu equilíbrio e a visibilidade do trânsito, de forma a dar condições para que as pessoas continuem se locomovendo e ainda preservando a vida das árvores. “Algumas mudas e árvores precisaram ser retiradas, pois estavam mortas. Outras corriam risco de queda e alguns espaçamentos não estavam corretos para o desenvolvimento delas”, conta Danúsia.

A equipe prezou em evitar a poda drástica (retirada de todas as folhas), retirando no máximo 25% da copa, pois o ato pode interferir no desenvolvimento das árvores. “Com este tipo de poda elas ficam estressadas e acabam contraindo fungos, bactérias, insetos e ervas-de-passarinho com grande facilidade”, alerta.

Além da poda, também está previsto um planejamento de replantio, com espécies de preferência nativas da região, adaptadas para o local e com espaço adequado para elas se desenvolverem, evitando assim precisarem ser retiradas no futuro.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog