Santa Catarina conta com três regiões no nível grave no Mapa de Risco da covid-19; outras 13 continuam no nível gravíssimo

Em comparação com a semana anterior, há uma leve melhora passando de uma para três regiões no nível laranja. 

Do LD
Lages/SC

Fotos: SES

O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou neste sábado, 15, a atualização do Mapa de Risco Potencial da Covid-19, e mostrou que das 16 regiões do Estado, 13 estão no nível gravíssimo (vermelho) e três no nível grave (laranja). Uma leve melhora em relação a semana passada, quando apenas uma região estava no nível grave. 


Segundo o Mapa de Risco, além da Grande Florianópolis que permanece pela terceira semana consecutiva no nível grave, as regiões do Médio Vale do Itajaí e Nordeste, também aparecem neste nível. Já as demais regiões do Estado, entre elas, a Serra Catarinense, permanece mais uma semana no maior nível de potencial de risco do novo coronavírus. 

Das regiões no nível gravíssimo, a única que apareceu em nível máximo em todos os quesitos analisados foi a região do Alto Vale do Rio do Peixe. 

Evento Sentinela



O evento sentinela é um dos quatro quesitos analisados para definir o nível no Mapa de Risco, este quesito é a ocorrência de óbitos por Covid-19 e RT (comportamento da pandemia). 

Segundo o Mapa de Risco, as regiões ainda registram alta ocorrência de óbitos, mas o RT tem diminuído e aponta para uma tendência de baixa nesta onda. Três regiões aparecem no Nível Alto (cor amarela) neste quesito, justamente as três regiões que aparecem no nível grave (laranja) no âmbito geral. 

A Serra Catarinense está classificada no nível grave (laranja) no evento sentinela. 

Transmissibilidade


No quesito transmissibilidade, 14 regiões estão classificadas no nível grave, entre elas, a Serra Catarinense, e outras duas aparecem no nível gravíssimo neste quesito, são elas: Alto Vale do Rio do Peixe e Médio Vale do Itajaí. 

Monitoramento


No quesito Monitoramento, que é o percentual de positividade de exames RT-PCR do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/SC), mostra que a positividade dos exames processados está acima de 30% na maior parte do Estado, por isso, sete das 16 regiões estão classificadas no nível gravíssimo (vermelha), entre elas a Serra Catarinense.

Outras cinco regiões aparecem no nível grave e outras quatro regiões no nível alto (amarelo) neste quesito, são elas: Grande Florianópolis, Oeste, Médio Vale do Itajaí e Xanxerê.

Capacidade de Atenção



Neste quesito, 15 das 16 regiões estão classificadas em nível Gravíssimo, ou seja, encontram-se em alerta máximo para a ocupação de leitos de UTI reservado para Covid-19. Apenas a Grande Florianópolis, foi classificada no nível grave.



Comentários