Na madrugada mais gelada do ano, abrigo temporário da prefeitura acolhe 69 pessoas

A média de acolhimento todos os dias é de 55 pessoas em vulnerabilidade social, a maioria homens com idades entre 22 e 58 anos. O serviço de abordagem social é realizado todos os dias. 

Por ALINE TIVES da ASCOM PML
Lages/SC

Foto: SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E HABITAÇÃO / DIVULGAÇÃO

Lages amanheceu com a temperatura mais baixa registrada no ano, chegando a 0,1°C, de acordo com informações da Climaterra. Os campos cobertos pela geada e o encantamento aos olhos que admiram as belezas da Serra Catarinense na época mais gelada, não escondem o sofrimento de quem não tem um abrigo para se aquecer. Para amenizar o impacto do frio na vida das pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social, equipes da Secretaria Municipal da Assistência Social e Habitação, através da Abordagem Social e da Defesa Civil Municipal, realizam um trabalho de acolhimento durante as noites e madrugadas.

Nesta segunda-feira (24 de maio) foram recolhidas 15 pessoas das ruas, que estavam em diversos pontos da cidade. O veículo da abordagem social passa pelos locais onde costumeiramente se encontram pessoas tentando se abrigar do frio, e as convidam para serem acompanhadas até um local preparado para recebê-las. “Nossa missão é aproximar o serviço da Assistência Social de seus usuários, e nosso grande compromisso é não deixar ninguém na rua. Prestamos um serviço humanizado e de muito respeito. Uma verdadeira força tarefa todos os dias”, destaca o secretário Jean Pierre.

Elas são encaminhadas à casa de acolhimento temporário da prefeitura, localizada no bairro Centenário. O local presta o serviço das 17h às 7h30, todos os dias da semana. Lá, além de uma cama quentinha, ainda recebem banho e refeições como o jantar e o café da manhã. Comida nutritiva para aquecer o corpo e ter energia para encarar o frio com temperaturas próximas a zero grau. Também recebem um kit higiene, com escova e creme dental, sabonete, toalha, roupas de cama, cobertores e edredom.

Na noite e madrugada mais gelada do ano a casa estava lotada, com 69 pessoas. A média de acolhimento todos os dias é de 55 pessoas, a maioria homens com idades entre 22 e 58 anos. “Eles já conhecem o abrigo temporário e procuram pelo serviço por conta própria”, explica o secretário.

O serviço de apoio é prestado sete dias por semana, 24h por dia. A comunidade pode ter um papel muito importante neste trabalho, ajudando as equipes a encontrar estas pessoas que estão precisando de um abrigo. Através do número de plantão (49) 98406-2980 é possível contatar a equipe da abordagem social, que prontamente se deslocará até o local.

Assistência Social distribui 185 toneladas de alimentos

A Prefeitura de Lages, através da Secretaria de Assistência Social e Habitação, conta com o Banco de Alimentos, um dos meios pelos quais são articuladas as políticas de Segurança Alimentar e Nutricional do Município.

Este serviço é mais uma ferramenta importante no fornecimento de alimentos para famílias em vulnerabilidade social e entidades cadastradas. É através dele que as pessoas abrigadas conseguem o alimento todos os dias. Somente neste ano de 2021, já foram entregues mais de 185 toneladas de produtos.

Existem duas formas de entrada de alimentos no Banco; através de doações, parcerias e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), de onde vem a maior parte dos produtos, informa a diretora da Segurança Alimentar, Beatriz Paggi. Estas aquisições são procedentes tanto do convênio com o Plano de Aquisição de Alimentos (PAA municipal), quanto do PAA executado via Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Comentários