Moinho Cruzeiro está cerca de 50% demolido e trânsito sofre intervenções para garantir a segurança de motoristas e pedestres

A empresa responsável conta com a estimativa de que dentro de três meses a demolição esteja concluída e o terreno totalmente limpo. Enquanto houver obra, as pessoas precisam estar atentas às mudanças do trânsito no local. 

Por ALINE TIVES da ASCOM PML
Lages/SC

Foto: TONINHO VIEIRA / ASCOM PML

O trabalho de demolição do antigo Moinho Cruzeiro, executado pela empresa Escala Engenharia, foi intensificado durante este final de semana (22 e 23 de maio). Para garantir a segurança de motoristas e pedestres que passam pelo local, durante esta semana foi solicitada a intervenção do trânsito nas ruas paralelas, o que foi prontamente atendido pela Diretoria de Trânsito (Diretran).

O tráfego de veículo foi alterado na rua Serafim de Moura em direção à rua Fausto de Souza, na altura do antigo moinho. Assim, quem desejar subir para o Centro deve acessar pela avenida Belizário Ramos (Carahá) e entrar na rua Nossa Senhora dos Prazeres. Já quem está no Centro e precisa sair, deve descer a Rua Nereu Ramos até a Carahá. A Diretran está no local com os Agentes de Trânsito para um melhor controle e orientação aos motoristas.

A Defesa Civil também está acompanhando o trabalho para garantir que a demolição ocorra de forma segura para todos. De acordo com os engenheiros responsáveis pela execução, a parte dos prédios do antigo Moinho Cruzeiro já está cerca de 50% demolida e todas as coberturas já foram retiradas, assim como um dos barracões foi totalmente removido.

Ainda nesta semana serão desmanchadas algumas paredes, o que poderá exigir nova interdição do trânsito, que ocorrerá em etapas, conforme a movimentação mais intensa das equipes. "Nos dias em que não houver perigo, o trânsito poderá ser liberado, e assim vamos prosseguir até o fim da obra", aponta o executivo de Trânsito, da Diretran, Newton Silveira Junior. 

A última etapa e mais difícil do processo de demolição, será a retirada dos quatro silos (grandes estruturas onde eram armazenados os grãos). A equipe conta com a estimativa de que dentro de aproximadamente três meses a obra esteja concluída e o terreno totalmente limpo.

A demolição do antigo moinho está sendo acompanhada de forma mais atenta pela comunidade, por se tratar de um prédio que fez parte da história de muitos lageanos, desde a infância.

O Moinho Cruzeiro Ltda é uma sociedade empresária fundada em 24 de outubro de 1946. Sua atividade principal sempre foi a moagem de trigo e fabricação de derivados. Foi construído por Aristides Araldi na década de 40, como o nome Moinho Ipiranga. Mais tarde foi vendido e passou a se chamar Cruzeiro.

Comentários

  1. Que lástima. Lages já teve um centro historico que hoje podia ser uma importante fonte de turismo. Está todo descaracterizado.
    Em Tomar, Portugal, visitei um centro cultural/museu dentro de um moinho semelhante a esse, onde foram mantidos todos os componentes originais.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog