Da flor à matéria-prima: Ambev inaugura primeira linha completa para processamento de lúpulo no Brasil

A primeira planta de transformação de lúpulo em ingrediente pronto para uso é inaugurada pela companhia, em Lages, juntamente com um viveiro com capacidade para produzir 60 mil mudas ao ano. 

Por KARIN BARROS da KOI
São José/SC

Foto: DIVULGAÇÃO

A Ambev acaba de anunciar a entrega da primeira linha completa de processamento de lúpulo no Brasil. Esta etapa representa o encerramento da última fase do Projeto Fazenda Santa Catarina, de incentivo e fomento à cultura do ingrediente essencial na produção das cervejas, e o impulsionamento do mercado cervejeiro nacional. A iniciativa, realizada em colaboração com pequenos agricultores catarinenses, foi iniciada em 2020, em Lages, onde o lúpulo é desenvolvido desde o seu plantio até se tornar matéria-prima pronta para uso nas cervejarias.


“Até um passado recente, o cultivo nacional de lúpulo parecia distante de se tornar realidade em terras brasileiras, já que seu desenvolvimento acontecia favoravelmente em climas frios, com alta incidência solar. Foi em Lages, onde já existia um tímido plantio, que a Ambev conciliou a vontade de produzir lúpulo nacional à experiência da comunidade local, para criar um projeto colaborativo de fortalecimento ao ecossistema”, conta Felipe Sommer, coordenador do Projeto Fazenda Santa Catarina. Além da doação de mudas, as iniciativas da companhia contemplam desde auxílio técnico para os produtores até o contrato de compra das plantas.

Nesta fase que se inicia com a conclusão da planta piloto, os produtores poderão seguir diretamente da colheita para o processo de limpeza, secagem e embalagem para a venda, e poderão utilizar toda a infraestrutura da Fazenda Santa Catarina, dentro da Cervejaria Ambev de Lages. Ao longo dos próximos meses, produtores locais devem ser selecionados para receber 60 mil mudas de lúpulo. O plantio deve ter início em setembro para que a primeira safra ocorra em março de 2022. A expectativa é que aproximadamente 500 famílias sejam beneficiadas pelo programa nos próximos cinco anos.

Cervejas brasileiras com lúpulo nacional

As primeiras fases do projeto na Fazenda Santa Catarina contaram também com o lançamento de duas cervejas produzidas com lúpulo nacional. A primeira, batizada de Green Belly, é uma hop lager feita em conjunto com a Lohn Bier, microcervejaria parceira da ZX Ventures, o braço de inovação da Ambev. A Brazilian Blonde Ale, cerveja puro malte desenvolvida de forma colaborativa com outras nove microcervejarias catarinenses também é resultado da iniciativa.

Com o aval dos consumidores, a Green Belly ganha uma nova produção e deve ser comercializada em todo o estado de Santa Catarina. “Com o projeto na Serra Catarinense, agora temos a oportunidade de fazer parte de uma cadeia produtiva do início ao fim, e não apenas com flores, como vemos há décadas no Brasil. Estamos super empolgados com o resultado da cerveja Green Belly”, destaca Richard Westphal Brighenti, cervejeiro e sommelier.

Comentários