Comitiva de Biguaçu conhece Turismo e Cultura de Lages

Representantes da Secretaria de Cultura, Esporte, Turismo e Lazer do município litorâneo realizaram estudos sobre a Festa Nacional do Pinhão, desenvolvimento da Cultura em Lages e ações de Turismo da Serra Catarinense. 

Por FABRÍCIO FURTADO da FCL
Lages/SC

Foto: FABRÍCIO FURTADO / FCL

O modelo de gestão entre o poder público e a iniciativa privada da Festa Nacional do Pinhão chamou a atenção do secretário de Cultura, Esporte, Turismo e Lazer do município de Biguaçu (grande Florianópolis), Davi Nunes de Oliveira e sua equipe, que estiveram na úlltima quinta-feira (27) em visita a Lages na sede da Fundação Cultural (FCL). Além do secretário, na comitiva estavam o gerente de Turismo, Luiz Gustavo da Silva, a turismóloga, Ellen Zendron Borges e o gerente de Cultura, Alysson Ertal.

Recepcionados pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Álvaro Joinha Mondadori, o gerente de Turismo, Henrique Beling, o superintendente da Fundação Cultural de Lages, Giba Ronconi e a gerente administrativa e financeira, Fernanda Santa Ana Oliveira, a pauta do encontro foi as ações relacionadas ao Turismo e Cultura aplicadas em Lages como referencial para Biguaçu.

O secretário Joinha fez um breve relato da situação atual do desenvolvimento do Turismo na Serra com os novos investimentos no setor hoteleiro e no turismo ecológico e de eventos, tema principal do encontro, uma vez que um dos planos dos gestores de Biguaçu é a retomada da tradicional festa da cidade, a Bigfest. Joinha também falou sobre a produção cervejeira em Lages citando a Cerveja Colaborativa e a produção de lúpulo em Lages. “Aproveitamos para presentear nossos visitantes com mais um produto de excelência feito na nossa terra”.

O superintendente Giba Ronconi explanou sobre o funcionamento atual do modelo da Festa Nacional do Pinhão, explicando detalhes da parceria público-privadas e do edital oferecido pela Prefeitura de Lages através da FCL.

Programa Lages Melhor e Edital Chico de Assis

O trabalho desenvolvido pela Fundação Cultural de Lages na Escola de Artes e nos bairros da cidade com Programa Lages Melhor – ação que leva para as comunidades cursos gratuitos de dança, música e artes visuais – também foi questionado pelos visitantes. Ronconi explicou que o objetivo principal do programa é a descentralização dos cursos de artes. “Essa foi uma ideia do prefeito Antonio Ceron que aplicamos em 2017 em diversas comunidades de Lages, e hoje contamos centenas de alunos e alunas com idades entre 5 e 70 anos praticando balé, música, dança e desenho”, cita.

A aplicação e execução da lei emergencial da Cultura, Lei Aldir Blanc, pelo Edital Chico de Assis da FCL também foi um dos tópicos. O interesse da secretaria da cidade de Biguaçu foi como Lages procedeu com repasse de recursos e a criação do mapa cultural de Lages.

Para o secretário biguaçuense, Davi Nunes, encontros como esses estão muito além do processo político. “Não precisamos ir aos grandes centros do país para sabermos sobre ações de cultura e turismo. Nosso estado tem grandes exemplos de projetos nessas áreas e Lages foi uma grande referência para nós da cidade de Biguaçu”, acredita.

Comentários