Esperança e fé nas histórias de vida da vacina

Vacinação continuou neste sábado (3) após não ocorrer durante o feriado de Paixão de Cristo, nesta Sexta-feira Santa. 

Da ASCOM SMS
Lages/SC

Sr. Nei Jacob Bakers, de 79 anos, sendo vacinado. (Fotos: ALINE BORBA / ASCOM PML)

A Secretaria de Estado da Saúde distribuiu nota na sexta-feira (2), informando que o lote de 300 mil doses são destinados, especificamente para a 2ª dose. Por esse motivo a vacinação acabou não acontecendo na maioria dos municípios catarinenses. 


Como em Lages ainda havia cerca de mil doses, a Secretaria Municipal de Saúde houve por bem abrir a vacinação neste sábado (03), conforme explicou o secretário Claiton Camargo de Souza. Assim, as pessoas de 67 anos madrugaram na fila do drive-trhu para receber a primeira dose, enquanto outra fila foi organizada para a vacinação  da segunda dose.


Histórias de vida

Mário Batalha Viana, 67 anos, morador do Bairro Frei Rogério, era o primeiro da fila. Ele conta que chegou no Parque exatamente às 23h57min, ou seja, três minutos antes da meia noite do Sábado de Aleluia. “Eu acredito na vacina, pois ela traz a esperança para todos nós”, pontuou.

Também na fila, o morador do Bairro Guarujá, Celso Melo, 67 anos, que chegou por volta de 02h da madrugada deste sábado. Emocionado por estar recebendo a vacina, Celso disse que ela representa a fé e a esperança do povo.

Já o taxista Aloir Afonso Coelho, que tem ponto no Terminal Rodoviário e reside no Vila Maria, disse que estava muito contente por receber a primeira dose da vacina contra o covid-19.


Voluntário

Um belo gesto de voluntariedade foi dado pelo farmacêutico Nei Jacob Bakers, 79 anos. Chegou em Lages em 1960 para servir o Exército e já foi trabalhar na área da Saúde. Farmacêutico por mais de 50 anos e a 11 se aposentou e ainda se colocou à disposição como voluntário. “Se estiverem precisando de pessoas para aplicar vacinas, estou à disposição”, destacou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog