Após cinco semanas, Santa Catarina volta a ter pelo menos uma região em nível grave no Mapa de Risco

Região de Xanxerê aparece no nível grave (cor laranja) do mapa, porém as outras 15 regiões do Estado continuam classificadas no nível gravíssimo (cor vermelha). 

Do LD
Lages/SC

Foto: SES

O Governo do Estado, através da Secretaria do Estado da Saúde (SES) divulgou na manhã deste sábado (3), o Mapa de Risco Potencial em relação ao novo coronavírus atualizado e aponta que ao menos uma região apareceu no nível grave (cor laranja) no mapa, ou seja, uma "melhora" se comparado as últimas cinco semanas na qual todas as 16 regiões do estado apareciam no nível gravíssimo (cor vermelha) no mapa.


A região que apresentou uma melhora se comparada as últimas semanas é a região de Xanxerê, no Oeste do Estado, a primeira a aparecer com a cor laranja. Todas as 15 outras regiões permanecem no nível gravíssimo (cor vermelha). 

De acordo com a cientista de dados Bianca Vieira, a queda para o nível grave para a região de Xanxerê se deve as baixas dos indicadores nos índices de transmissibilidade, do evento sentinela e, principalmente, do monitoramento dos casos, que voltou à cor amarela (nível alto), caindo duas posições na região. 

>> Confira a matriz na íntegra

Outro dado importante aponta para melhora dos indicadores de transmissibilidade em todas as regiões, apresentando queda, e pela primeira vez nas últimas semanas, nenhuma região apresentou nota máxima em qualquer dos quesitos analisados. Segundo Bianca Vieira, os números demonstram o reflexo da vacinação em todo o Estado, que tem sido intensificada nas últimas semanas. 

Na capacidade de atenção, o Mapa de Risco mostra que a região Carbonífera no entorno de Criciúma, é a única região que está com o número de leitos abaixo dos 90% de ocupação. Outras quatro regiões estão com ocupação maior que 95%, sendo que as outras 11 continua com 100% de ocupação. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog