Dados do Caged apontam que Lages teve saldo positivo de 396 vagas de emprego em janeiro

Setor da indústria foi a responsável pelo maior número de vagas criadas na cidade, seguida da Agropecuária. Já o comércio, registrou saldo negativo. 

Do LD 
Lages/SC

Foto: MAURÍCIO SANTOS / LD

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), órgão ligado ao Ministério da Economia divulgou nesta terça-feira (16), o balanço de novas vagas criadas com carteira assinada em todo o país no mês de janeiro e o saldo foi positivo tanto a nível nacional, quanto estadual e local, já que Lages registrou saldo positivo de 396 vagas, resultado este que foi melhor que o mesmo período de 2020, quando teve o saldo positivo de 346 vagas com carteira assinada a mais do que as demissões. 


Segundo o Caged, Lages registrou 1.721 admissões e 1.325 demissões, resultando em um saldo positivo de 396 vagas criadas. O setor da indústria foi o responsável por boa parte desses números, registrando um saldo em janeiro de 253 vagas. A agropecuária (+114), construção civil (+64) e serviços (+24), completam a lista de setores que tiveram saldo positivo na criação de empregos. Na contramão, o setor do comércio lageano registrou saldo negativo de 59 vagas em janeiro. 

Saldo positivo em Santa Catarina 

Assim como Lages, o Estado também teve um saldo positivo no número de empregos com carteira assinada registrados no mês de janeiro. No período, foram 32.077 vagas em janeiro de saldo, representando 124.389 admissões e 92.312 demissões. 

Santa Catarina é o segundo maior do país em número de vagas criadas no período, ficando atrás apenas de São Paulo (75.203). 

O setor da indústria teve o melhor desempenho entre todos avaliados (19.885) novas vagas. Seguida de serviços (6.067), agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (3.670) e construção (3.533). O comércio catarinense foi o único setor com saldo negativo de 1.078 vagas. 

Na Serra Catarinense, grande parte dos municípios tiveram registros positivos de empregos com carteira assinada, sendo as cidades com maiores saldos depois de Lages, são: Urupema (185); Otacílio Costa (91); e Bom Retiro (84). Já as cidades de Painel (-6) e Capão Alto (-1) foram as únicas a registrar saldo negativo na criação de empregos. 

Confira a situação de cada cidade da Serra Catarinense: 
  • Anita Garibaldi: 26 admissões - 23 demissões - saldo: 03
  • Bocaina do Sul: 21 admissões - 07 demissões - saldo: 14
  • Bom Jardim da Serra: 16 admissões - 11 demissões - saldo: 05
  • Bom Retiro: 129 admissões - 45 demissões - saldo: 84 
  • Capão Alto: 8 admissões - 9 demissões - saldo: -01 
  • Campo Belo do Sul: 38 admissões - 26 demissões - saldo: 12
  • Cerro Negro: 04 admissões - 02 demissões - saldo: 02
  • Correia Pinto: 123 admissões - 80 demissões - saldo: 43 
  • Lages: 1.721 admissões - 1.325 demissões - saldo: 396
  • Otacílio Costa: 257 admissões - 166 demissões - saldo: 91
  • Painel: 04 admissões - 10 demissões - saldo: -06
  • Palmeira: 22 admissões - 16 demissões - saldo: 06
  • Ponte Alta: 34 admissões - 17 demissões - saldo: 17
  • Rio Rufino: 08 admissões - 03 demissões - saldo: 05
  • São Joaquim: 191 admissões - 147 demissões - saldo: 44
  • São José do Cerrito: 20 admissões - 10 demissões - saldo: 10
  • Urubici: 46 admissões - 44 demissões - saldo: 02
  • Urupema: 214 admissões - 29 demissões - saldo: 185 vagas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog