Cerca de 15 mil alunos voltaram às aulas do sistema municipal nesta quinta-feira

Do total de 15.524 alunos matriculados, 95% optaram por frequentar as aulas presenciais. Poucos pais preferiram que os filhos permanecessem em casa, em aulas remotas. 

Por ALINE TIVES da ASCOM PML
Lages/SC

Foto: TONINHO VIEIRA / ASCOM PML

Depois de quase um ano com as escolas fechadas devido à pandemia do novo coronavírus e tendo aulas através de plataformas digitais, as crianças e estudantes matriculadas no Sistema Municipal de Ensino de Lages retornaram às aulas nesta quinta-feira (18 de fevereiro). O prefeito Antonio Ceron, acompanhado da secretária da Educação, Ivana Michaltchuk, fez questão de dar as boas vindas aos alunos.

Representando toda a comunidade escolar, eles visitaram as Escolas Municipais de Educação Básica (Emebs) Eduardo Pedro Amaral, no bairro São Francisco, e a Frei Bernardino, no bairro Frei Rogério. “Nós, como órgãos públicos, estamos seguindo todos os protocolos de segurança para que este retorno seja da melhor forma possível. Levamos esta mensagem aos pais, para que também sigam as orientações e protejam seus filhos”, comenta o prefeito.

O retorno das aulas ocorre nos modelos presencial, misto ou on-line. O Sistema Municipal de Ensino conta com 7.355 crianças matriculadas no ensino infantil, 8.087 no ensino fundamental e 82 alunos no ensino médio. Do total de 15.524 alunos matriculados, cerca de 95% optaram por frequentar as aulas presenciais.

“Nossos professores já estão, desde o ano passado, se preparando para este momento. Será um período de acolhimento, tomando todos os cuidados necessários de acordo com os planos de contingência que cada unidade elaborou conforme a sua realidade”, comenta a secretária Ivana.

Retorno com três modelos diferentes

No modelo presencial, precisa ser seguido uma série de protocolos e medidas de prevenção contra a Covid-19. Uma delas é o distanciamento de 1,5 metro entre os estudantes nas carteiras e também em outros espaços durante intervalos e horários de refeição. A utilização de álcool gel para higienizar as mãos na entrada das escolas e o uso de máscaras, obrigatório para crianças acima de seis anos, além da aferição de temperatura, também farão parte da nova rotina escolar.

As turmas com muitos alunos são divididas em dois grupos que se revezam entre “tempo escola” e o “tempo em casa”, com uma semana em cada. Os estudantes que permanecerem em casa continuam tendo aulas remotas. Este é o chamado modelo misto.

Os pais também tiveram a opção de 100% remoto, no qual os alunos podem permanecer em casa recebendo as atividades pedagógicas pelas plataformas digitais, o chamado class room, ou indo buscar na escola.

Os pais que preferiram tanto manter os filhos em casa, estudando apenas pelo formato 100% on-line, ou nas aulas presenciais, precisaram assinar um termo de compromisso, que é renovado a cada 15 dias, podendo eles mudar de ideia.

Escolas receberam equipamentos de proteção

Todas as unidades escolares receberam Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) para acolher as crianças e estudantes no retorno às aulas. Cada escola recebeu a quantidade necessária e proporcional à quantidade de alunos e profissionais, de acordo com os Planos de Contingência apresentados pelas próprias instituições.

Os kits contam com álcool em gel, sabonete, caixas com papel toalha, máscaras cirúrgicas descartáveis e também de acrílico, aventais de manga longa (laváveis), toucas, luvas de látex, termômetros, dispensers para armazenar o álcool, totens com pedal e fitas para fazer as marcações nas salas de aula. Nesta primeira remessa foram investidos aproximadamente R$500 mil na aquisição dos equipamentos. 
Lages Diário

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog