Defesa Civil atende ocorrências em 12 bairros atingidos pela chuva desta terça-feira (26)

Em Lages, entre os dias 18 e 26 de janeiro teve um acumulado de 140 milímetros. O nível do rio Carahá está sendo monitorado, embora ainda não tenham sido registrados pontos de transbordamentos. 

Por ALINE TIVES da ASCOM PML
Lages/SC

Foto: DEFESA CIVIL

Desde a semana passada, quando as chuvas passaram a ficar mais volumosas e intensas, a Defesa Civil Municipal de Lages monitora e atende aos chamados da população diariamente. Mas foi nesta terça-feira (26 de janeiro) que eles aconteceram em maior número e gravidade. Foram atendidas 17 ocorrências em 12 bairros diferentes, entre casos de alagamentos e deslizamentos.

Os bairros atingidos foram Penha, Caroba, Universitário, Santa Catarina, Santa Helena, Bela Vista, São Cristóvão, São Luiz, Várzea, Novo Milênio, Caça e Tiro e São Sebastião. Foram quinze alagamentos em decorrência de tubulações entupidas e quatro deslizamentos de encostas. “Alguns casos são recorrentes.

Nas últimas chuvas atendemos três vezes alagamentos no mesmo local, que ocorreram devido à tubulação pluvial que não dá vazão suficiente para o grande volume de água. Estas situações são encaminhadas à Secretaria de Planejamento e Obras para que seja solucionado”, declara o secretário executivo interino da Defesa Civil, Luiz Henrique de Souza.

Entre os casos de deslizamentos de terra, um deles ocorreu muito próximo a uma residência que fica na parte mais alta de uma encosta, em uma área verde do bairro Várzea. A família, composta por cinco pessoas na mesma casa, está sendo monitorada pela Defesa Civil e foi encaminhada à Secretaria de Assistência Social e Habitação, que avaliará o caso para possível remoção dos moradores.

Alerta com previsão de mais chuva

Diariamente a Defesa Civil de Santa Catarina emite alertas de mais chuvas nas regiões que já estão sendo castigadas nos últimos dias com riscos de alagamentos. Em Lages, entre os dias 18 e 26 de janeiro teve um acumulado de 140 milímetros.

O nível do rio Carahá também está sendo monitorado. Na régua instalada na ponte entre os bairros Habitação e Caça e Tiro chegou a marcar 1,90 metros de profundidade. Ainda não foram registrados pontos de alagamentos do rio que corta a cidade.

Ainda nesta quarta-feira a instabilidade mais intensa se concentra entre o Meio-Oeste, Planalto Norte e Planalto Sul do Estado. Permanece a condição para pancadas isoladas de chuva com trovoadas e não se descarta o risco de temporal isolado, mantendo o risco para desastres em Santa Catarina, conforme os avisos da Defesa Civil Estadual. 
Lages Diário

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog