FIFA divulga o detalhamento das vagas e das eliminatórias da Copa do Mundo Feminina de 2023 que contará com 32 seleções

Edição passa das atuais 24 para 32 seleções e ocorre na Austrália e na Nova Zelândia. 

Lages/SC

Estados Unidos é a atual campeã da Copa do Mundo, disputada em 2019 na França. (Foto: Bernadett Szabo / REUTERS)

A FIFA já havia anunciado o aumento de participantes de 24 para 32 seleções para a próxima edição da Copa do Mundo Feminina que ocorrerá em 2023 na Austrália e na Nova Zelândia, porém, nesta quinta-feira (24), a entidade divulgou o detalhamento a respeito dessas vagas e de como se dará as eliminatórias. 


Segundo a entidade, serão 11 vagas diretas para a Europa, seis para a Ásia, quatro para a África e para as Américas Central e do Norte, três para a América do Sul e uma para a Oceania. As três vagas restantes serão decididas em repescagens, sendo duas vagas para Ásia, África, Américas Central e do Norte, e América do Sul, e uma para Oceania e Europa. 

Os países então serão divididos em três grupos, dois com três equipes e um com quatro. Seguindo o ranking da Fifa, as duas seleções mais bem colocadas serão cabeças de chaves dos grupos com três times; quem terminar em primeiro na chave fica com a vaga. O grupo com quatro seleções terá a presença do terceiro e do quarto time melhor colocado no ranking, eles enfrentaram as outras duas equipes; quem vencer, se enfrenta em outro duelo para aí definir a última vaga. 

A Austrália e a Nova Zelândia, como são anfitriãs, já estão garantidas na Copa do Mundo, porém, a Fifa irá convidar as duas seleções para disputar amistosos contra as equipes dos grupos 1 e 2 da repescagem como forma de preparação. A Austrália já tem uma das seis vagas das Eliminatórias Asiáticas (a seleção disputa na Ásia mesmo sendo localizada na Oceania) e a Nova Zelândia já tem a vaga direta garantida pelas Eliminatórias da Oceania. 
Lages Diário

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog