Colombo vê como “grande erro”, PSD apoiar o governo Moisés

Eron Giordani, filiado no mesmo partido do ex-governador, foi indicado para ocupar o cargo de secretário da Casa Civil no governo de Carlos Moisés (PSL) reconduzido ao cargo na última sexta-feira (27).  

Da AGÊNCIA LD
Lages/SC

Raimundo Colombo. (Foto: Maurício Santos / Arquivo LD)

O ex-governador e um dos vices-presidente da Executiva Nacional do PSD, Raimundo Colombo não viu com bons olhos a aproximação do partido com o governo de Carlos Moisés (PSL) que foi reconduzido ao cargo, após arquivamento do processo de impeachment a respeito do aumento salarial dos procuradores do Estado, na última sexta-feira (27).

::: Receba as notícias no seu WhatsApp. Clique aqui e inscreva-se
 
A aproximação entre o partido e o governo de Carlos Moisés se dá pelo fato da escolha de Moisés pelo nome de Eron Giordani, braço-direito de Julio Garcia (PSD) como secretário da Casa Civil. Giordani também é filiado ao PSD, partido de Raimundo Colombo.
 
Através de uma rede social, o ex-governador manifestou-se contrário classificando como “grande erro” o apoio do partido ao atual governo.  


“Minha posição: o PSD não deve participar do atual Governo de SC. Considero isso um grande erro. É esse posicionamento que irei levar na reunião da executiva do partido na próxima terça-feira”.
Raimundo Colombo, através de uma rede social

Mesmo com a indicação de um filiado a um dos principais cargos da gestão estadual, o PSD ainda não manifestou apoio ao governo Moisés de forma pública. 

Lages Diário

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do músico Guilherme Steffen é encontrado no Guará, em Lages

Inscrições para cursos técnicos gratuitos no IFSC de Lages estão abertas

Músico Guilherme Steffen continua desaparecido