Programa de Combate ao Tabagismo atua de forma remota na promoção da Saúde

“Quem tiver receita prescrita pelo médico, com medicamento ou adesivos que auxiliam no tratamento, podem procurar a Vigilância Epidemiológica. E as pessoas interessadas em participar dos grupos de WhatsApp, que serão formados a partir de outubro, podem desde já procurar a Vigilância Epidemiológica para repassar os contatos” – coordenadora do Programa Municipal de Combate ao Tabagismo, Mauren Farias.

 
Por IRAN ROSA DE MORAES da ASCOM PML,
Lages/SC

Foto: Divulgação
Antes da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), a Secretaria Municipal da Saúde desenvolvia, uma vez por semana, o tratamento, em grupo, das pessoas que queriam se livrar do vício do tabaco, porém esse trabalho teve de ser suspenso, em meados de março, devido às medidas sanitárias de distanciamento social. Porém, os tratamentos individualizados ainda continuam sendo prestados pelo psicólogo Paulo Panatta.
 
Em média, 30 pessoas participavam do grupo de tratamento, realizado durante ciclos de três meses, no setor de Vigilância Epidemiológica, com acompanhamento de médico e psicólogo, e com os medicamentos fornecidos pela Farmácia Básica Municipal. Algumas Unidades Básicas de Saúde também faziam este tratamento, com suporte da coordenadoria do Programa de Combate ao Tabagismo.
Agora, decorridos seis meses da pandemia, está sendo programada a volta das atividades deste programa, sendo que, provavelmente, já no mês de outubro sejam formados os primeiros grupos de WhatsApp, pois o tratamento em grupo voltará a ser feito de maneira on-line, num primeiro momento.
 
O repasse das orientações gerais sobre o tratamento, aos pacientes, é de responsabilidade da coordenadora do Programa Municipal de Combate ao Tabagismo, Mauren Farias.“Quem tiver receita prescrita pelo médico, com medicamento ou adesivos que auxiliam no tratamento, podem procurar a Vigilância Epidemiológica. E as pessoas interessadas em participar dos grupos de wathssap, que serão formados a partir de outubro, podem desde já procurar a Vigilância Epidemiológica para repassar os contatos”, orienta Mauren Farias.

Os contatos da Vigilância Epidemiológica de Lages são: 3251 7626, 3251 7624. O Ministério da Saúde oferece também um canal de atendimento (gratuito) aos interessados no combate ao tabagismo por telefone. O número é o 136.
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’