Gabinete Emergencial de prevenção à Covid-19 define estratégias de ações e trabalho

Dados oficiais e atualizados pelo Município mostram que atualmente o índice de ocupação dos leitos de UTI para Covid-19 está em 60%, enquanto se eleva para 73% se levado em conta o número total de pacientes internados atualmente nas UTIs da rede hospitalar de Lages (contando assim, os casos de Covid-19 e demais doenças).

Por IRAN ROSA DE MORAES da ASCOM PML,
Lages/SC
 
Foto: Pablo Gomes / ASCOM PML


Duas importantes reuniões ocorreram na manhã desta sexta-feira (11 de setembro) relacionadas às medidas adotadas no combate e prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19), em Lages. A primeira delas, presencial, reuniu, às 8 horas, no Gabinete, os coordenadores da Força de Segurança que atua nos trabalhos diários de fiscalização. Já na segunda reunião, através de videoconferência, reuniram-se membros do Gabinete Emergencial, o qual realiza já há seis meses (180 dias), o gerenciamento da crise instalada com a pandemia do novo Coronavírus e consequentemente o surgimento dos casos desta nova doença.
 
Na reunião da Força de Segurança foi feita avaliação geral de empenho das equipes de fiscalização, bem como as devidas ponderações relativas a atuação fiscalizatória ao longo de seis meses de pandemia.
 
Ou seja, a troca de informações e avaliação geral das ações já realizadas até o presente momento, visam ajustar o trabalho da equipe frente aos objetivos da Força de Segurança que são fiscalizar o cumprimento das portarias e decretos governamentais, em nível municipal e estadual.
 
Na videoconferência, o Gabinete Emergencial já de posse das avaliações prévias feitas na reunião da Força de Segurança, apresentou dados gerais da atual situação municipal relativa à pandemia do novo Coronavírus. Os números e os indicadores técnicos no que se refere a evolução dos casos de contaminação e de tratamento da Covid-19 apontam para uma redução da demanda de atendimentos no Centro de Triagem e nos internamentos hospitalares.

Segundo relato do secretário municipal da Saúde, Claiton Camargo de Souza, hoje o índice de ocupação dos leitos de UTI para Covid-19 está em 60%, enquanto que se eleva para 73% se levado em conta o número total de pacientes internados atualmente nas UTIs da rede hospitalar de Lages (contando assim, os casos de Covid-19 e demais doenças).
 
Já no Centro de Triagem, que avalia e faz os diagnósticos dos casos de Coronavírus, a demanda de atendimentos tem caído, segundo afirma o secretário da Saúde. “Nos últimos 30 a 40 dias, a média diária de atendimentos baixou de 210 para cerca de 80 a 90. Também diminuiu o número de casos positivados para o novo Coronavírus em monitoramento pelas equipes de Saúde”, relatou Claiton Camargo.
 
A evolução dos casos, ao longo do tempo, é que irá determinar a adoção das medidas necessárias, como por exemplo em relação a volta ou não às aulas dos estudantes do Ensino Médio a partir do mês de outubro, como já previsto pelo Governo do Estado.
 
Com relação a volta às aulas das cerca de 16 mil crianças e alunos matriculados na rede municipal de ensino, só será definida esta situação, após estudos e avaliações técnicas e de acordo com a evolução dos casos de contágio do novo Coronavírus na cidade.

O Governo do Estado sinalizou que não deverá haver mudanças nos decretos em vigor, nesta semana, em nível estadual. Em Lages, neste primeiro momento, igualmente serão mantidas todas as determinações já decretadas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’