Coronavírus: você sabe quais os sintomas e quando procurar ajuda?

Se os sintomas forem leves, a pessoa com a suspeita deve comunicar a Unidade Básica de Saúde (UBS) do seu bairro. Através do tele atendimento vai iniciar o monitoramento, assim como as orientações sobre o isolamento domiciliar.

Por ALINE TIVES da ASCOM PML,
Lages/SC




Apesar de muito ter se falado sobre os principais sintomas do novo Coronavírus (Covid-19), trata-se de uma doença complexa, com poucos estudos conclusivos e a cada dia uma nova descoberta atrai os olhares do mundo científico. Mas estar atento aos mais recorrentes e saber quando a situação está se agravando, pode ser essencial para salvar vidas.
 
Entre os principais sintomas estão: tosse seca, febre, coriza, congestão nasal, corrimento nasal, diarreia, dor abdominal, dor de cabeça, dor de garganta, dor muscular intensa, cansaço, falta de ar, perda do paladar e olfato. Dependendo do caso, podem aparecer até um ou mais sintomas paralelos. Nem sempre a febre estará presente, por isso é preciso estar atento aos demais sintomas característicos.

De acordo com o Manual de Orientações da Covid-19 de Santa Catarina, são considerados casos suspeitos indivíduos com quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois destes sintomas. Em crianças, além dos itens anteriores, considera-se também obstrução nasal, na ausência de outro diagnóstico específico. Em idosos devem-se considerar também critérios específicos como confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e inapetência.
 
Como proceder no caso de sintomas leves
 
Sintomas como tosse seca, coriza, congestão nasal, corrimento nasal, febre, mal estar e dor de cabeça são considerados leves. “O paciente deve procurar avaliação médica caso os sintomas piorem. A duração depende da resposta imunológica de cada pessoa, mas a média é de sete a dez dias”, explica a coordenadora da Central de Monitoramento da Covid-19 em Lages, Joana Manfrói.
 
Se os sintomas forem leves, a pessoa com a suspeita deve comunicar a Unidade Básica de Saúde (UBS) do seu bairro. Através do tele atendimento vai iniciar o monitoramento, assim como as orientações sobre o isolamento domiciliar. “Se observar piora dos sintomas, entrarem em contato com sua Unidade de Saúde para ter novas orientações”, alerta Joana.
 
Caso isso aconteça após as 19h ou durante o final de semana, ligar na Central telefônica 3251-7601 ou 3251-7602, ou ir ao Centro de Triagem. Paciente que não possui UBS em sua região pode ligar na Central telefônica 3251-7601 ou 3251-7602, ou ir ao Centro de Triagem, no antigo pronto Atendimento Tito Bianchini, no Centro.
 
Maioria dos infectados podem não apresentar sintomas
 
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 80% dos pacientes com Covid-19 podem ser assintomáticos ou oligossintomáticos e, aproximadamente, 20% dos casos detectados requerem atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória, dos quais 5% podem necessitar de suporte ventilatório. O período de incubação é estimado entre um a 14 dias, com média de cinco a seis dias.
 
Também já é conhecido que alguns pacientes podem transmitir a doença durante o período de incubação, geralmente um a três dias antes do início dos sintomas. Existe a possibilidade de transmissão por pessoas que estão infectadas e eliminando vírus, mas que ainda não desenvolveram sintomas (transmissão pré-sintomática).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’