Hemosc necessita de doações de sangue para regularizar estoques


Houve redução na maioria das tipagens, mas os tipos O+ e A+ são os mais críticos neste momento.
                                                     
Por GABRIELA RESSEL da ASCOM SES,
Florianópolis/SC

📷 James Tavares / Arquivo / SECOM

O volume de doadores nos hemocentros de Santa Catarina diminuiu de forma contínua e preocupante nas últimas semanas, resultando na baixa dos estoques sanguíneos. Houve redução na maioria das tipagens, como A+, A-, B-, O+ e O-, mas os tipos O+ e A+ são os mais críticos neste momento.

O frio e chuva, associados à falta de transporte público, contribuíram para a diminuição da doação de sangue. No entanto, a demanda de sangue pelos hospitais, clínicas e ambulatórios se manteve.

É importante destacar que as doações, desde o início da pandemia e isolamento social, estão sendo realizadas mediante agendamento prévio. Ele pode ser feito pelo site do Hemosc, na aba "Agende sua doação", ou por telefone, na aba "Onde doar e horários".

O que é necessário para doar:

·        Ter idade entre 18 e 69 anos, 11 meses e 29 dias;
·        Doadores com idade de 16 e 17 anos de idade, são aceitos para doação mediante a presença e autorização formal dos pais e/ou responsável legal;
·        O limite de idade para primeira doação é de 60 anos;
·        O candidato à doação deve estar em boas condições de saúde, sem feridas ou machucados no corpo;
·        Pesar acima de 50 kg (com desconto de vestimentas)
·        Apresentar documento de identidade com foto, emitido por órgão oficial: RG., carteira profissional, carteira de motorista, etc.
·        Ter repousado bem na noite antes da doação;
·        Evitar o jejum. Fazer refeições leves e não gordurosas, nas 4 horas que antecedem a doação;
·        Evitar uso de bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas;
·        Evitar vir acompanhado com crianças sem acompanhantes.

Saiba quem não pode doar:

Quem tem ou teve as seguintes doenças:

·        Hepatite após os 11 anos de idade;
·        Lepra (Hanseníase);
·        Hipertireoidismo e tireoidite de Hashimoto;
·        Doença auto-imune;
·        Doença de Chagas;
·        AIDS;
·        Problemas cardíacos (necessita avaliação e declaração do seu cardiologista);
·        Diabetes;
·        Câncer.
·        Outras situações:
·        Fez ou faz uso de algumas drogas ilícitas nos últimos 12 meses;
·        Mantém relações sexuais de risco;
·        Gestantes ou mulheres que amamentam bebês com menos de 12 meses;
·        Teve contato sexual com parceiro ocasional/eventual nos últimos 12 meses.
·        Pessoas que tenham se deslocado ou que sejam procedentes de países com casos confirmados de infecções pelo SARS-CoV-2 - inaptas para a doação por 14 dias após o retorno destes países;
·        Pessoas que foram infectadas pelos vírus SARS-CoV-2 após diagnóstico clínico e/ou laboratorial - inaptas pelo um período de 30 dias após a completa recuperação (assintomáticas e sem sequelas que contraindiquem a doação);
·        Aqueles que tiveram contato nos últimos 30 dias com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecções pelo vírus SARS-CoV-2 - inaptos pelo período de 14 dias após o último contato com essas pessoas;
·        Pessoas que permaneceram em isolamento voluntário ou indicado por equipe médica devido a sintomas de possível infecção pelo SARS-CoV-2 - inaptas pelo período que durar o isolamento (no mínimo 14 dias) se estiverem assintomáticos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’