Defesa Civil intensifica alerta de frio extremo em Santa Catarina


Com as temperaturas muito baixas e alta umidade relativa do ar, existe a chance de neve e chuva congelada nas regiões da Serra, Meio Oeste e Planalto Norte.
                                                     
Por FLÁVIO VIEIRA JUNIOR da ASCOM DEFESA CIVIL SC,
Florianópolis/SC



A Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC) elevou o nível de alerta para Aviso de Frio Extremo a partir da próxima quinta-feira, 20. Segundo os meteorologistas, o avanço de uma massa de ar polar vai provocar a queda acentuada das temperaturas em todo o Estado. Na quinta e na sexta-feira, 21, a sensação de frio permanece ao longo do dia, com pouca amplitude térmica devido à nebulosidade.  Com as temperaturas muito baixas e alta umidade relativa do ar, existe a chance de neve e chuva congelada nas regiões do Planalto Sul, Grande Florianópolis Serrana, Meio Oeste e Planalto Norte, entre a noite de quinta-feira e manhã de sexta. Não está descartado o acúmulo de neve nas regiões mais altas.

O Governo do Estado, através da DCSC e da Polícia Militar Rodoviária (PRM), alertam para o risco de gelo na pista. No final de semana as temperaturas devem permanecer baixas e com a possibilidade de formação de geada ampla. Em função das restrições de combate ao coronavírus, que limita o número de vagas nos hotéis e pousadas, além do frio intenso, a recomendação é de que apenas as pessoas com reserva na rede hoteleira devem seguir para a Serra. Não está descartada a interdição de rodovias devido à possibilidade de formação de gelo na pista e acúmulo de neve. A fiscalização nas rodovias de acesso à Região Serrana e Planalto Norte será intensificada pela PRM.

“A preocupação do Governo do Estado é com a segurança e bem-estar das pessoas”, comentou o chefe da DCSC, João Batista Cordeiro Júnior. Segundo ele, Além do risco que a queda acentuada de temperatura oferece, os pontos turísticos estão fechados em função das ações contra o Covid19. “Solicitamos o apoio e a compreensão da população neste momento para evitar situações que possam oferecer risco”, completou.

A Defesa Civil de Santa Catarina recomenda atenção especial com os moradores de rua, idosos, enfermos e crianças em função do frio. Evite locais fechados e com a aglomeração de pessoas. Também é recomendado que animais de estimação de áreas rurais sejam abrigados durante a noite.

Recomendações para os motoristas

Caso exista a necessidade de transitar nas regiões de Serra, a Polícia Militar Rodoviária recomenda cuidado com a manutenção dos veículos. Não se esqueça de verificar a bateria, o nível do óleo, freios, radiador, faróis e lanternas. Com a temperatura reduzida, a visibilidade fica prejudicada e aumenta a possibilidade de deslizamentos sobre a pista.

No caso de nevasca, antes de ligar o carro limpe o excesso de neve sobre o veículo e limpe os vidros embaçados para melhorar a visibilidade. Redobre a atenção em locais onde a sinalização aponta a possibilidade de formação de gelo na pista.

Preocupação com o turismo

A Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) está atuando na orientação dos turistas para que se dirijam para as áreas de serra apenas com reservas confirmadas na rede hoteleira. “Estamos trabalhando de forma conjunta. O Governo do Estado, através da Polícia Militar e da Defesa Civil, estão em contato direto com os municípios da Serra catarinense e monitorando a situação. Desta forma, estamos orientando os turistas e todo o trade turístico para que as pessoas não subam a Serra sem a reserva em hotéis ou pousadas”, destacou o presidente da Santur, Leandro "Mané" Ferrari. Ele completou lembrando que estamos atravessando um momento difícil da pandemia e devemos evitar aglomerações. “Esse é um momento de orientação e de responsabilidade para todos os turistas e moradores de Santa Catarina”, completou.

Já a turismóloga da Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures), Ana Vieira, lembrou que a Associação se preocupa com as pessoas que possam se dirigir para a Serra catarinense sem reserva em hotéis. “Não teremos como acomodar essas pessoas. Em anos anteriores, podíamos fazer isso, mas com os regramentos por conta da pandemia isso não será possível. Os municípios estão com hospedagens lotadas, então aconselhamos que as pessoas não venham para a Serra sem a reserva. É preciso cuidar das pessoas e sermos responsáveis”, finalizou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’