São José do Cerrito, Bom Jardim da Serra e Urubici decretam “lockdown”


A partir desta segunda-feira, 20, serviços não essenciais como comércio em geral, por exemplo, deverão permanecer fechados.  
                                             
Lages/SC

📷 Bom Jardim da Serra decretou "lockdown" por sete dias, a partir desta segunda-feira (20). (Foto: Maurício Santos / Agência LD)

A semana irá começar com mudanças significativas em três municípios da Serra Catarinense, são elas: São José do Cerrito, Bom Jardim da Serra e Urubici. Os prefeitos desses três municípios publicaram decretos adotando o “lockdown” como forma de frear o avanço do novo coronavírus em seus respectivos territórios.

Saiba mais

Com o “lockdown” decretado, os serviços considerados não essenciais como o comércio em geral, por exemplo, deverão permanecer fechados assim como também parques e pontos turísticos. Nessa situação apenas serviços considerados essenciais como supermercados e farmácias podem funcionar, mas adotando medidas mais restritivas como capacidade no interior do estabelecimento reduzido.

São José do Cerrito

Em São José do Cerrito, o decreto estabelece o “lockdown” em todos os serviços considerados não essenciais e ficam autorizados a abrirem apenas os supermercados, mercados e congêneres, assim como farmácias e postos de combustíveis.

Restaurantes e lanchonetes poderão apenas servir por delivery e não poderão abrir para o público nem mesmo para retirada no balcão.

Bom Jardim da Serra

📷 Mirante da Serra do Rio do Rastro é um dos pontos que passa a estar fechado. (Foto: Maurício Santos / Agência LD)

Segundo o decreto publicado neste domingo (19) pelo prefeito Sergio Rodrigues de Oliveira (PTB), fica determinado o fechamento dos estabelecimentos e serviços considerados não essenciais por sete dias, contando a partir desta segunda-feira (20). Ficam liberados os seguinte serviços considerados essenciais:

·        Tratamento e abastecimento de água;
·        Geração, transmissão e distribuição de energia e gás;
·        Postos de combustíveis sem o funcionamento das respectivas lojas de conveniência;
·        Assistência médica e hospitalar;
·        Distribuição e comercialização de medicamentos por meio de farmácias, limitando a três pessoas nos estabelecimentos;
·        Captação e tratamento de esgoto e lixo;
·        Processamento de dados ligados a serviços essenciais;
·        Distribuição e comercialização de gêneros alimentícios por meio de supermercados, mercados, minimercados, limitando a entrada de uma pessoa por família;

Os restaurantes e lanchonetes não poderão abrir ao público, mas poderão servir os seus pratos por meio de delivery.

O Decreto também determina o fechamento de pontos turísticos públicos e privados de Bom Jardim da Serra, entre eles, o Mirante da Serra do Rio do Rastro.

Fica obrigatório a utilização de máscaras em todos os estabelecimentos e também nas vias públicas e os estabelecimentos são os responsáveis por evitar aglomerações do lado de fora do local, assim como também organizar filas com distanciamento de 1,50 metro, podendo utilizar demarcações no chão.

Urubici

O prefeito de Urubici, Antonio Zilli (PSDB), decretou também neste domingo (19) o “lockdown” por sete dias no município de pouco mais de 10 mil habitantes, o decreto se assemelha com o de Bom Jardim da Serra, mas é ainda mais restritivo para supermercados e congêneres que só poderão atender assim como restaurantes, lanchonetes, açougues, padarias, por meio de tele-entrega. Já as farmácias poderão atender, mas o cliente não poderá ingressar no estabelecimento.

Confira os serviços autorizados a funcionar em Urubici:  

·        Tratamento e abastecimento de água;
·        Geração, transmissão e distribuição de energia e gás;
·        Postos de combustíveis sem o funcionamento das respectivas lojas de conveniência;
·        Assistência médica e hospitalar;
·        Distribuição e comercialização de gêneros alimentícios por meio de supermercados, mercados, minimercados, restaurantes, açougues, verdureiras, padarias e lanchonetes somente na modalidade de “tele-entrega”.
·        Distribuição e comercialização de medicamentos por meio de farmácias somente com atendimento na porta ficando proibido o ingresso do cliente no estabelecimento;
·        Captação e tratamento de esgoto e lixo;
·        Processamento de dados ligados a serviços essenciais.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’