Covid-19: óbitos na Serra chegam a 16 com morte de paciente de Anita Garibaldi


Além de Anita Garibaldi, Lages com 12 óbitos, Rio Rufino, São Joaquim e Otacílio Costa com um óbito cada, são as demais cidades com registro de mortes pela doença.
                                             
Lages/SC



Infelizmente, a Serra Catarinense registrou mais um óbito provocado pela Covid-19, totalizando 16 desde o início da pandemia. A última vítima da Covid-19 era moradora de Anita Garibaldi, trata-se de uma idosa de 80 anos com registro de diabetes, hipertensão e cardiopatia, e que estava internada há 18 dias no Hospital Tereza Ramos (HTR), em Lages. Além de Anita Garibaldi, Lages (12 óbitos), Rio Rufino, São Joaquim e Otacílio Costa, um óbito cada, são as outras cidades com registro de mortes ocasionadas pela doença. 


Por falar em Anita Garibaldi, a cidade é a segunda mais afetada pelo novo coronavírus (Covid-19) na região com o registro de 96 casos confirmados. Destes, 44 estão recuperados, 68 monitorados e agora com um óbito. O município monitora um caso suspeito e 559 casos foram descartados por darem resultado negativo.

Otacílio Costa também preocupa

A situação em Otacílio Costa também é preocupante com o registro de 79 casos confirmados da Covid-19. Destes, 44 estão recuperados, dois estão internados, sendo um em UTI, além de um óbito registrado.

O município em suas redes sociais também fez um apelo para que a população colabore adotando medidas de isolamento social devido ao elevado número de casos confirmados por cada 100 mil habitantes. 

Na publicação em suas redes sociais, é compartilhado um gráfico da FioCruz, que traz dados que comparam os números de Otacílio Costa e de Lages – esta última como referência por ser a maior cidade da região – os números chamam a atenção já que Lages com mais de 158 mil habitantes apresenta 29,2 casos confirmados para cada 100 mil habitantes enquanto Otacílio Costa com seus pouco mais de 18.700 habitantes apresenta 266,75 casos confirmados para cada 100 mil habitantes. 

O gráfico “mostra como, proporcionalmente o crescimento da transmissão e infecção de pessoas é bem mais acentuado e rápido em nossa cidade, com uma curva praticamente vertical, que representa o tão falado e temido pico. Precisamos achatar essa curva e enquanto não houver vacina, somente o isolamento social é a medida eficaz”, diz parte do comunicado da Prefeitura de Otacílio Costa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’