Calçadões e praças centrais de Lages ganham nova roupagem e plantas ornamentais enfeitam e embelezam ainda mais a cidade


Quanto ao paisagismo, todas as modificações foram planejadas minuciosamente para garantir a segurança e o bem-estar dos lageanos e visitantes.
                                             
Por DANIELE MENDES DE MELO da ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Pablo Gomes / ASCOM PML

Depois do Calçadão da Praça João Costa integralmente revitalizado e modernizado, as pessoas que passam pelo Calçadão Túlio Fiúza de Carvalho já encontram um ambiente bem diferente das últimas décadas. E a Praça João Ribeiro segue em obras e em breve deve se consolidar como um dos atrativos mais agradáveis de Lages, só que a partir de então com um aspecto visual contemporâneo. Inovações estruturais e estéticas. Todos estes três cartões postais estão tornando a região central um verdadeiro colírio e nada passa despercebido. Quanto ao paisagismo, todas as modificações foram planejadas minuciosamente para garantir a segurança e o bem-estar dos lageanos e visitantes, com avaliação de especialistas, como o engenheiro agrônomo da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Giovanni Tomazelli Guesser.

No Calçadão Túlio Fiúza de Carvalho havia somente um arbusto com cerca de quatro metros de altura, inclusive estava caindo sobre o Calçadão. Esta planta foi retirada e substituída pelo plantio de oito árvores já com três metros de altura (seis ipês amarelos e dois ipês roxos), pois a altura considerável já na hora do plantio abrevia o tempo de espera das pessoas pela sua sombra. Em aproximadamente dois anos estas árvores já terão uma copa suficiente para a projeção de sombra, além da presença de perfeitas e coloridas flores.

Já do Calçadão da Praça João Costa, totalmente revitalizado e entregue de volta à população no final de 2019, foram removidos cinco jerivás em frente à estrutura da antiga Escola de Educação Básica (E.E.B.) Aristiliano Ramos, sendo retirados e plantados no passeio universitário, justamente porque estavam localizados em canteiros altos, velhos e que foram destruídos. Também foram retirados dois cedros no Calçadão.

Os xaxins foram removidos do lado da base do posto policial militar e colocados na ilha, onde está uma araucária. Alguns legustros em final de ciclo também foram suprimidos e foram plantadas em torno de 30 árvores no lugar (seis ipês com seis metros de altura, alternados entre as cores amarela e roxa, cerca de dez exemplares de pau-ferro, assim como aroeira-salsa, ingá-feijão e exemplares de camélia). Na Praça João Ribeiro (Praça da Catedral) foram retirados 16 legustros e plantadas 20 outras árvores de espécies variadas, entre cereja roxa (fruto), ipês amarelo e roxo, dois exemplares de fruta do conde e dois de araticum.

Portanto, percebe-se que as plantas subtraídas deram lugar a muito mais exemplares de belas árvores que devem encantar crianças, adultos, idosos e famílias inteiras por longos anos em qualquer estação do ano. “Desenvolver as tarefas do dia a dia ou passear pelo Centro vai ser ainda mais prazeroso. O maior município da Serra com adaptações na mobilidade urbana, expansão da acessibilidade, reposicionamento de elementos para favorecer a comunidade, novas opções de lazer ao ar livre, locais bem arejados e com a marca serrana na flora e no acolhimento. Que todos possamos usufruir com saúde de todas estas vantagens e valorizar, enquanto cidadãos,  os investimentos provenientes dos tributos pagos pela sociedade, revertidos em obras nítidas”, descreve o prefeito Antonio Ceron.

📷 Iran Rosa de Moraes / ASCOM PML

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’