Preços finais da Feira de Inverno de Gado Geral evidenciam recuperação do setor


Os leilões de abril e maio tiveram bons resultados, e agora, em junho a constatação do real aquecimento do mercado, anima produtores.

Da ASSESSORIA DO SINDICATO RURAL
DE LAGES
Lages/SC 

📷 Paulo Chagas / Divulgação

Promovida pelo Sindicato Rural de Lages, a Feira de Inverno de Gado Geral realizada na noite de segunda-feira (15), no Parque Conta Dinheiro, surpreendeu pelo sucesso, embora tenha tido uma quantidade relativamente pequena de animais. Foram pouco mais de 350 distribuídos em 48 lotes de terneiros e terneiras, bois, novilhas, vacas prenhas, vacas com cria, vacas servidas e vacas falhadas. Todos os lotes foram comercializados, favorecendo um ótimo faturamento: R$ 1 milhão e 14 mil. O leilão foi o primeiro realizado nesta época do ano pelo Sindicato, numa parceria com a Camargo Agronegócios e o Lance Rural. O número reduzido de animais se deveu ao fato de que alguns produtores não conseguiram remover seus animais das propriedades, em função das recentes chuvas que prejudicaram os acessos.

Ao comentar a respeito da Feira considerada inovadora, o presidente do Sindicato, Márcio Cícero Pamplona, salientou que os preços finais foram bastante favoráveis aos vendedores. Isso quer dizer de que houve uma recuperação do mercado desde que as feiras foram iniciadas em abril, com acréscimo expressivo nos valores. Ainda segundo Márcio, isso demonstra que o mercado está aquecido e que as previsões de recuperação que setor esperava que acontecessem nos valores do ramo da pecuária na Região, se concretizaram.

Sobre a mercadoria ofertada na Feira de Inverno, esta era de alta qualidade, o que refletiu positivamente na procura, na comercialização e na valorização do produto. Os criadores estão animados e agora abre-se a possibilidade de em curto espaço de tempo serem realizados novos eventos. “O Sindicato segue na linha de trabalhar em prol do produtor ao achar alternativas, caso das feiras virtuais, preservando a saúde de todos, e ao mesmo tempo não deixar de gerar negócios para todo o setor pecuário”, evidencia Márcio.

O evento só foi possível devido ao cancelamento da Festa Nacional do Pinhão em razão da pandemia, abrindo assim, oportunidade da realização de novos negócios, favorecendo criadores que ainda mantinham animais para venda nos pastos. A iniciativa deu certo, e será mantida no calendário oficial de eventos daqui para frente. As vendas foram mais uma vez realizadas virtualmente, outro sistema que será permanente, embora o sistema já vinha funcionando antes, mesmo com a presença do público, especialmente nas feiras de terneiros (as) e na Expolages. “O público aderiu ao novo modelo de negócios e o comprador já está acompanhando o ritmo de um caminho que não tem mais volta, e será novamente assim em eventos pré-determinados”, finaliza Pamplona.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Grave acidente deixa cinco pessoas feridas em Lages

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho