Coronavírus: em audiência com Ministro da Saúde, Carmen Zanotto defende pacto federativo para o enfrentamento da pandemia


O Brasil é o sexto país em número de mortes provocadas em decorrência da Covid-19.

Por LD,
Lages/SC

📷 Maryana Oliveira / Câmara dos Deputados

A deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania-SC) e também relatora da Comissão Externa do Coronavírus se reuniu nesta quinta-feira, 7, com o Ministro da Saúde, Nelson Teich para tratar de assuntos relacionados à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), entre os destaques, está a defesa da parlamentar para a necessidade da formação de um pacto federativo em torno do enfrentamento da doença.

Segundo Carmen Zanotto, o Brasil precisa se unir para o combate ao coronavírus juntando a União, Estados e Municípios. O apelo vem em meio ao aumento significativo de mortes por conta da doença no Brasil nas últimas 48 horas, onde mais de 1.200 brasileiros perderam a vida – durante a tarde desta quinta-feira, o número aumentou em mais 610 mortes, passando em três dias de mais de 1.800 óbitos pela Covid-19.

“Só poderemos enfrentar essa pandemia com a união do governo federal, dos estados e municípios. Mais do que nunca é preciso que os entes federativos trabalhem em sintonia para reduzir o maior número possível de danos”
- Carmen Zanotto, deputada federal e relatora da Comissão Externa do Coronavírus

O Brasil na última quarta-feira, 6, superou a Bélgica em número de mortes e passou a ser o sexto no mundo em número de mortos com mais de 9 mil.

Outro destaque que Carmen Zanotto apresentou ao Ministro Teich é em relação aos equipamentos de proteção individual às equipes que estão na linha de frente no combate ao coronavírus, os médicos e enfermeiros, além da falta de leitos de UTI e de enfermaria nos estados onde a pandemia está em estágio mais avançado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’