Ele assume no lugar de Helton Zeferino que entregou seu pedido de exoneração na última semana. A deputada federal, Carmen Zanotto chegou a ser cogitada para o cargo, mas ela declinou do convite.

Por LD,
Lages/SC

📷 Doia Cercal / SECOM

O médico e, até então, secretário adjunto da Secretaria de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro é o novo secretário de Estado da Saúde de Santa Catarina. O cargo estava vago desde a saída de Helton Zeferino na semana passada que entregou seu pedido de exoneração. O anúncio foi feito nesta segunda-feira, 4, pelo governador Carlos Moisés (PSL) e segundo Moisés, o novo secretário acompanhou toda a montagem da atual equipe da Saúde e está desde o início a pandemia.

O novo titular da pasta assume em meio ao enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e ainda com a secretaria envolta a uma grande polêmica envolvendo a compra de respiradores mecânicos que já foram pagos de forma antecipada, porém, ainda não chegaram.

Fora a recente polêmica envolvendo a secretaria, o governador Carlos Moisés destacou a competência do novo secretário, especialmente no trabalho a frente da ampliação do número de leitos no combate ao coronavírus. “O doutor André tem a envergadura necessária para continuar esse trabalho de expansão dos leitos. Muita coisa boa foi construída e ele dará continuidade ao que foi feito. Conta com a nossa total confiança e terá autonomia para gerir a pasta”, destacou Moisés.

Já o novo titular da Secretaria de Estado da Saúde agradeceu o apoio do governador e afirmou que é necessário que não se perca o foco no enfrentamento à pandemia.

“Estamos aqui para dar continuidade ao trabalho altamente qualificado realizado até aqui. Vivemos um momento de adversidade e todo o foco precisa estar em expandir a nossa rede hospitalar para que nenhum catarinense fique sem o tratamento adequado”, afirmou André Motta.

Perfil

Nascido em Cachoeira do Sul, no Rio Grande do Sul, André Motta Ribeiro é médico formado pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em 1990 e possui pós-graduação em administração hospitalar pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Camilo/RS, em 1993. Atuou como médico nos estados do Rio Grande do Sul e Bahia.

Desde novembro de 2004, atua em Santa Catarina. Trabalhou na Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis. Exerceu também o cargo de Diretor Técnico da Secretaria Municipal de Saúde de São José no ano de 2008. No Governo do Estado, foi regulador estadual de leitos e UTI e, nos últimos sete anos, foi médico de emergência e preceptor na Clínica Médica do Hospital Governador Celso Ramos. Em julho de 2017, assumiu a Coordenação Estadual do SAMU, onde permaneceu até o final de 2018 – quando recebeu o convite para ser secretário-adjunto.

Como secretário-adjunto, ajudou a implementar a política hospitalar catarinense e institui o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) para o combate à pandemia do novo coronavírus no dia 13 de março. No COES, contribuiu para o aumento da capacidade hospitalar preexistente no Estado de Santa Catarina em mais de 45%, com a ativação de 381 novos leitos de UTI.

A deputada lageana Carmen Zanotto foi convidada para assumir a pasta

Antes do anúncio de André Motta como novo secretário da Saúde, a deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania/SC) divulgou uma nota oficial aonde afirma que foi convidada para assumir a pasta, porém, declinou do convite por acreditar que pode contribuir com a Saúde do Estado e também conciliando ao seu trabalho a frente da relatoria da Comissão Externa de Combate ao Coronavírus, “onde estamos atuando desde fevereiro” e reitera que estará “sempre à disposição para trabalhar pela Saúde do meu estado, independentemente de assumir a pasta da Secretaria da Saúde”, conclui Carmen Zanotto.