Nesta quinta-feira, o primeiro caminhão-pipa levou cerca de 15 mil litros de água para serem distribuídos nas localidades de Rancho de Tábuas, Macacos e Rio do Val (próximo a Macacos).

Por LD,
Lages/SC

📷 Robinson Spuldaro / Divulgação

Em uma ação emergencial por conta da estiagem que castiga toda a região da Serra Catarinense, a Prefeitura de Lages em parceria com o 1º Batalhão Ferroviário (BFv) de Lages e o 5º Batalhão de Bombeiros Militar de Lages iniciaram um trabalho para levar água potável as localidades do interior do município.

O caminhão-pipa cedido pelo 1º Batalhão Ferroviário (BFv) de Lages foi abastecido no quartel do Corpo de Bombeiros e levou 15 mil litros de água para três localidades nesta quinta-feira (7), foram elas: Rancho de Tábuas, Macacos e Rio do Val (próximo a Macacos). Nesta sexta-feira, 8, será a vez de Boqueirão, Santa Terezinha de Boqueirão, Cabo de Lança e Cajuru a serem beneficiadas com a água. Ao todo, o município através de levantamentos realizados pela Defesa Civil de Lages e a Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca, serão 35 localidades beneficiadas neste início de trabalho.

O prefeito Antonio Ceron (PSD) acompanhou o carregamento do primeiro caminhão e destacou o apoio que a Prefeitura de Lages está e estará recebendo nos próximos dias no combate à falta d’água em Lages, especialmente no interior.

“Teremos à disposição, por meio de um empresário, mais um caminhão-pipa para a distribuição de água potável e o Corpo de Bombeiros também deverá nos auxiliar nesta ação com mais um caminhão. São veículos próprios e devidamente higienizados que disponibilizarão água para o consumo humano”.
- Antonio Ceron, prefeito de Lages

📷 Robinson Spuldaro / Divulgação

Estiagem é uma das piores nas últimas quatro décadas

Segundo pesquisas de professores da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) apontam que a estiagem que afeta Lages é a mais forte nos últimos 48 anos e que para que a situação se normalize seria necessário que chovesse cerca de 500 milímetros, sendo um volume muito grande que não aparece nas previsões climáticas nos próximos dias e até meses.

Por conta de uma previsão nada animadora, o prefeito de Lages, Antonio Ceron determinou à Secretaria Municipal de Águas e Saneamento (Semasa) que faça um estudo rápido para a perfuração de poços artesianos para a retirada de água.  
Além disso, Lages deverá decretar nos próximos dias Situação de Emergência por conta da estiagem. O decreto está na Procuradoria-Geral do Município (Progem) onde está sendo editado para posteriormente ser publicado. O prefeito de Lages salienta que em caso de falta de água, as famílias do interior comuniquem os órgãos responsáveis, tais como a Semasa, Defesa Civil ou ainda a Secretaria de Agricultura e Pesca.

“As famílias do interior devem comunicar a Secretaria da Agricultura no telefone 3019-7476, a Semasa no plantão número 115, ou ainda a Defesa Civil nos números 199 e 98406-4037 para relatar a falta de água e assim podermos agir de maneira rápida e eficiente”.
- Antonio Ceron, prefeito de Lages


A situação da estiagem no município é delicada, os rios e riachos estão com níveis muito baixos, inclusive o rio Caveiras – responsável pelo abastecimento de Lages – porém ainda não há risco de racionamento, mas a Prefeitura de Lages através da Semasa solicita à população que economize água, evitando lavar calçadas e carros, por exemplo. Atualmente, o atual nível no ponto de captação no rio Caveiras garante o abastecimento em Lages por pelo menos 60 dias, mas a Semasa conta com a colaboração de todos.

📷 O nível na represa do Salto Caveiras também tem diminuído nos últimos meses.
(Foto: Maurício Santos / LD Comunicação)