Mário José Gonzaga Petrelli, fundador dos grupos ND, em SC, e RIC, no PR, morre aos 84 anos


Empresário que atualmente era presidente emérito dos dois grupos de comunicação morreu no início da tarde desta quarta-feira, 22, no hospital Baía Sul, em Florianópolis.

Por LD,
Lages/SC

📷 ND / Divulgação
A comunicação em Santa Catarina e também no Paraná está em luto. Morreu, no início da tarde desta quarta-feira, 22, o empresário e advogado Mário José Gonzaga Petrelli, fundador dos grupos ND (Santa Catarina) e RIC (Paraná), aos 84 anos, após passar mal em casa, e sofrer uma parada cardíaca decorrente de uma hemorragia durante procedimento de endoscopia, no Hospital Baía Sul, em Florianópolis. Ele se recuperava de uma bem-sucedida cirurgia após implante de uma prótese no joelho.

O velório será nesta quinta-feira, 23, das 08h às 11h, na Capela Divino Espírito Santo e o sepultamento está marcado para ocorrer ao meio-dia, no Cemitério do Itacorubi, em Florianópolis.

Trajetória

O advogado e empresário foi o responsável pelo crescimento da comunicação em Santa Catarina. Nascido em Florianópolis em 1935, mudou-se aos 15 anos para o Paraná onde estudou e se formou em Direito pela Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, no ano de 1959, e foi lá em que iniciou sua carreira também na comunicação ao conseguir um emprego de repórter no jornal “O Dia” e “A Tarde” onde escrevia colunas de política. Além disso, tornou-se executivo de uma empresa de seguros, ramo em que também foi muito bem-sucedido.

No ano de 1976, surgiu a oportunidade de adquirir uma emissora de televisão, a TV Coligadas, de Blumenau (atualmente NSC TV Blumenau). Essa foi a base que se tornou o Grupo RIC, com sedes no Paraná e em Santa Catarina.

O Grupo RIC viria a crescer ano pós ano se tornando o maior conglomerado de mídia do Sul do País, após a venda das operações do Grupo RBS em Santa Catarina. O conglomerado pertencente ao empresário engloba emissoras de TV (NDTV, RIC, Record News SC), rádio (afiliações à Jovem Pan, no Paraná), jornais impressos (Notícias do Dia), e portais em Santa Catarina (NDmais) com o renomeado “Grupo ND” e com o Grupo RIC, no Paraná.

Repercussão

A morte de Mário Petrelli causou comoção entre os profissionais e empresários do ramo da comunicação, entre eles, Mário Neves, presidente da NSC Comunicação, Roberto Amaral e família, do Sistema Catarinense de Comunicações (Grupo SCC), Pedro Sirotsky, integrante do Conselho de Administração do Grupo RBS, no Rio Grande do Sul, entre outros.

No meio político também houve lamentações pela morte do empresário Mário Petrelli. O governador Carlos Moisés (PSL) e o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM) decretaram três dias de luto oficial nas esferas estadual e municipal, respectivamente em homenagem à Petrelli.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), lamentou a morte do Dr. Mario José Gonzaga Petrelli. “Foi com grande pesar que recebi a notícia do falecimento, hoje à tarde, do grande brasileiro Mário Petrelli, fundador dos grupos de comunicação RIC, do Paraná, e ND, de Santa Catarina. Meus pêsames à família enlutada”, destacou Mourão.


O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), lamentou o falecimento de Petrelli. “Neste momento triste que passamos da pandemia de coronavírus, perdemos um amigo, Mário Petrelli. Muitas as vezes que vinha à São Paulo eu o via. Mesma coisa eu viajava para o Paraná. Era um homem prestante, um homem que sempre estava disposto em ajudar o Brasil e as causas”, destacou FHC.

A Federação Catarinense de Futebol (FCF), e clubes como Figueirense e Avaí, prestaram homenagens ao empresário.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’