Governo do Estado divulga boletim hídrico e reforça a necessidade do uso racional de água


Em abril, além de São Joaquim, na Serra, os municípios de Papanduva, Paulo Lopes e Rio do Oeste também entraram para a lista dos municípios com situação crítica de abastecimento.

Por FLÁVIA FARIAS GRECHI da ASCOM DA
AGÊNCIA DE REGULAÇÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS DE
SANTA CATARINA (ARESC),
Florianópolis/SC

📷 Divulgação

O Boletim Hidrometeorológico Integrado do Estado voltado para o abastecimento público divulgado nessa semana mostra que, com o tempo seco com predomínio de sol na primeira quinzena do mês de abril, a situação de seca em Santa Catarina se intensificou. Além do município de São Joaquim, que já estava em situação crítica de abastecimento, entram também agora nessa condição Papanduva, Paulo Lopes, e Rio do Oeste, estes regulados pela Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE).

Conforme o boletim, a situação é considerada crítica quando os mananciais utilizados para abastecimento estão afetados significativamente e as ações e intervenções de infraestrutura hídrica não estão sendo suficientes para minimizar os efeitos da estiagem no abastecimento. Os prestadores de serviços desses municípios estão intensificando as medidas de emergência com a captação em mananciais alternativos, perfuração de poços, aumento no tempo de operação da estação de tratamento de água e manobras operacionais.

A gerente de fiscalização da Aresc, Luiza Borges Burgardt, afirma que os acumulados de precipitação previstos na segunda quinzena não devem ser suficientes para amenizar de forma significativa a situação de estiagem nas áreas mais críticas do Estado. "É muito importante que cada um faça sua parte utilizando de forma racional e consciente a água tratada", destaca. , considera a Gerente de Fiscalização da Aresc, Luiza Borges Burgardt.

Boletim Hidrometeorológico

O boletim hidrometeorológico é elaborado pela Defesa Civil de Santa Catarina em conjunto com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc) e Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento. O documento traz informações atualizadas a cada quinze dias.

"Resultado de um trabalho integrado de todos os órgãos envolvidos, este levantamento é fundamental para o monitoramento com precisão e agilidade das condições nossos rios, avaliando impactos no abastecimento das cidades. Os dados nos fornecem subsídios para o enfrentamento de problemas como estiagens e inundações, bem como um mapeamento preciso das condições hídricas atuais”, ressalta o secretário de Estado da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

Além da análise da distribuição da chuva no estado e da previsão para os próximos 15 dias, o Boletim Integrado indica a situação hidrológica atual em Santa Catarina, bem como a condições do abastecimento urbano em cada cidade, considerando as condições: normal, atenção, alerta e crítico.

Os municípios em estado crítico de abastecimento urbano estarão em destaques no documento chamando atenção a necessidade de intervenções pelos prestadores de serviço, bem como a adoção de medidas emergenciais para minimização do impacto aos usuários.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’