Estado prorroga quarentena por mais cinco dias e projeta início de flexibilização para mais setores


A flexibilização das restrições a partir da próxima segunda-feira, 13, está em estudo, seguindo recomendação do Ministério da Saúde.

Por SECOM,
Florianópolis/SC

📷 Mauricio Vieira / SECOM 

As medidas de isolamento social em Santa Catarina estão mantidas por mais cinco dias. O governador Carlos Moisés anunciou, no início da noite desta terça-feira, a prorrogação do decreto que trata da restrição ao convívio social no estado até o próximo domingo, dia 12. O Governo do Estado antecipou que a flexibilização das restrições a partir da próxima segunda-feira, 13, está em estudo, seguindo recomendação do Ministério da Saúde.


O governador destacou que a tendência é que a situação se agrave no Brasil nas próximas semanas e todos os cuidados ainda são necessários. "É um esforço de todos para a proteção de todos. O isolamento social ainda é o método mais efetivo para evitar a Covid-19. Nossas medidas já trouxeram resultados positivos, a curva de crescimento de casos está mais atenuada e tenho certeza que, com o esforço dos catarinenses, vamos sair dessa crise que atinge o mundo todo", avaliou Carlos Moisés.


O Ministério da Saúde recomenda que, a partir da próxima semana, Santa Catarina avalie algumas medidas de flexibilização para iniciar a transição para o distanciamento social seletivo. A orientação se aplica aos estados que adotaram restrições ao convívio onde, atualmente, o número de pacientes internados com Covid-19 não tenha ocupado mais de 50% da capacidade de leitos existente antes da pandemia.

"Temos sempre seguido as orientações técnicas da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde. Com o resultado positivo das três semanas de isolamento social, podemos avançar para a etapa de transição, sempre com muita responsabilidade e avaliação constante do contágio por coronavírus no nosso estado", afirmou o governador.

Em Santa Catarina, o nível de isolamento social é monitorado pela Polícia Militar. O acompanhamento mostra que, mesmo com a flexibilização das medidas, os catarinenses ainda permanecem com um alto índice de isolamento. O percentual, que era de 60% no início das medidas restritivas, atualmente é de aproximadamente 55%.

"Na medida em que a educação vai substituindo a fiscalização conseguimos manter padrões aceitáveis de isolamento social na maior parte de Santa Catarina. Mesmo com a flexibilização dos últimos decretos, a população continua colaborando. Isso facilita o trabalho das forças de segurança que estão nas ruas fazendo a fiscalização e percebem no dia a dia uma mudança de comportamento", relatou o comandante-geral da Polícia Militar, Carlos Alberto de Araújo Gomes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’