Elevação do preço do leite considerada aceitável pelo Procon nos supermercados


“Há de se esclarecer que este aumento ocorreu devido a uma série de fatore, tais como o período de entressafra, a estiagem prolongada e também a alta do dólar, ultrapassando o valor de R$ 5, ampliando, com isto, o preço dos fertilizantes e insumos agrícolas”, - Antônio Henrique de Souza Velho.

Por DANIELE MENDES DE MELO da ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Procon / Divulgação

Efetuada nos dias 13, 15 e 23 de abril, pelo Programa de Defesa do Consumidor (Procon), um dos serviços vinculados à prefeitura de Lages, a pesquisa de preços de leite integral de três marcas, embalado em caixa e em pacote de um litro, comercializado em 11 supermercados atacadistas e de varejo de Lages, constatou o aumento no valor, já averiguado pelos consumidores. O preço médio do leite de caixa de cada uma das três marcas foi R$ 3,32, R$ 3,28 e R$ 3,12. Entre todas as três marcas, o menor verificado foi R$ 2,89 e o maior foi R$ 3,59. O valor médio do leite de pacote foi R$ 3,15 - o menor R$ 2,29, e o maior R$ 3,39.

Porém, conforme aponta o coordenador executivo do Procon, Antônio Henrique de Souza Velho, em um comparativo com as notas fiscais solicitadas, notou-se que a elevação não foi abusiva. “Há de se esclarecer que este aumento ocorreu devido a uma série de fatores, tais como o período de entressafra, a estiagem prolongada e também a alta do dólar, ultrapassando o valor de R$ 5, ampliando, com isto, o preço dos fertilizantes e insumos agrícolas”, justifica o coordenador executivo.  O Procon consiste em um órgão do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, do Ministério da Justiça.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’