Coronavírus: descarte de máscaras e luvas não pode ser feito no lixo reciclável


O descarte destes materiais deve ser feito em uma embalagem plástica separada, devidamente fechada, no lixo da coleta convencional domiciliar realizada em Lages pela empresa Serrana Engenharia.

Por ARI JUNIOR da ASCOM PML,
Lages/SC   

📷 Toninho Vieira / Arquivo ASCOM PML
   
Em Lages, desde o último dia 20 de abril, é obrigatório, por Decreto assinado pelo prefeito Antonio Ceron, o uso de máscaras para entrar ou permanecer em estabelecimentos públicos e privados. Quem anda pelas principais ruas e avenidas da cidade nota que a população aderiu a esta norma de forma consciente e responsável. O uso das máscaras, e em alguns casos das luvas, está relacionado à proteção individual das pessoas no combate e prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19).

A Prefeitura de Lages, por meio da Diretoria de Resíduos Sólidos, da Secretaria Municipal de Águas e Saneamento (Semasa), alerta a comunidade sobre o descarte ideal deste material.“A cooperativa que realiza a coleta seletiva tem percebido que muitas pessoas estão descartando as máscaras e luvas nos materiais recicláveis. Isto não pode acontecer, não é recomendado, pois a Cooperlages ainda realiza um trabalho de separação e processamento deste material reciclado, ou seja, não pode haver este contato com luvas e máscaras descartadas”, explica o diretor de Resíduos Sólidos, Milton José Matias Filho.

A orientação é que a comunidade, no momento do descarte das máscaras e luvas descartáveis, não jogue no chão ou áreas públicas, nem no material reciclaável. O descarte destes materiais deve ser feito em uma embalagem plástica separada, devidamente fechada, no lixo da coleta convencional domiciliar realizada em Lages pela empresa Serrana Engenharia.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’