Alunos da rede municipal de Lages serão atendidos através de atividades on-line e plantão para entrega de material impresso


Será utilizada uma plataforma on-line para repassar os conteúdos aos alunos.
Quem não tiver acesso à internet receberá atividades na forma impressa.

Por ALINE TIVES da ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Aline Tives / ASCOM PML

A Prefeitura de Lages, através da Secretaria da Educação, implanta o Plano de Intervenção Emergencial da Educação Pública Municipal. A medida foi tomada devido à preocupação com a suspensão estendida das aulas após as ações de enfrentamento ao novo Coronavírus, o que pode prejudicar o cumprimento da carga horária anual mínima estabelecida para a educação municipal.

O Plano contempla atividades não presenciais e complementares para os alunos da rede municipal de ensino, através de uma plataforma on-line. O novo método não configura Educação à Distância (EAD), que exige algumas ferramentas específicas.

A expectativa é de que até semana que vem tudo esteja organizado para o início das atividades com os estudantes. A orientação aos pais ou responsáveis pelos alunos é de que aguardem até serem comunicados pelas unidades escolares. O atendimento será realizado de forma on-line ou física, dependendo da situação de cada aluno. Todos os estudantes serão atendidos.

Para o uso da plataforma on-line, é necessário fazer um cadastro dos sete mil alunos que frequentam o ensino fundamental, considerando que a educação infantil não prevê esta modalidade. “Entraremos em contato com os familiares das crianças menores, principalmente entre quatro e cinco anos, que serão orientados a realizarem jogos e brincadeiras em casa. Estamos amadurecendo a ideia de fazer isso por meio de canais on-line”, explica a diretora de Ensino da Secretaria da Educação, Andressa Alano Alves.

Os diretores e professores serão chamados para oficializar as ações que estão sendo planejadas. Os professores formadores também serão contatados para realizarem uma capacitação interna em caráter experimental sobre o uso da plataforma on-line, assim como as ações estarão alinhadas com o Conselho Municipal de Educação. “Diante do novo decreto que estende a suspensão das aulas e da medida provisória 934 de 1° de abril, que flexibiliza os 200 dias letivos, no entanto não flexibiliza as 800 horas anuais que devem ser cumpridas, já estávamos preocupados com as decisões que deveríamos tomar”, ressalta a diretora de ensino.

Os primeiros 15 dias de suspensão das aulas irão substituir as férias do mês de julho e os outros 15 dias seriam repostos nos sábados e feriados, ou até mesmo parte das férias de dezembro seriam utilizadas para esta reposição do conteúdo perdido. Mas uma análise concluiu que estas medidas não seriam suficientes, necessitando de alternativas. “A equipe da Secretaria da Educação procurou agir com cautela, ouvindo o que dizem os órgãos superiores ligados ao setor, reuniões com a Undime e acompanhando os conselhos estaduais e nacionais de educação, com as devidas orientações”.

Neste momento, a Secretaria aguarda a resolução do Conselho Nacional da Educação, que provavelmente vai flexibilizar as 800 horas. “O cenário atual exige que tomemos outras estratégias. Por isso, estamos implementando o Plano de Intervenção Emergencial da Educação Pública Municipal”, argumenta Andressa.

Alunos sem acesso à internet também serão atendidos

O município abrange várias realidades. Portanto, os alunos que conseguirem acessar a plataforma através da internet terão atividades capazes de suprir as necessidades do conteúdo pedagógico. Já aqueles que não conseguirem acessar os meios remotos e tecnológicos serão atendidos com atividades na forma impressa ou livro didático através de um plantão nas unidades escolares em que frequentam. “Vamos elaborar atividades e conteúdos para estes alunos, que poderão ser retirados pelos pais ou responsáveis nas escolas para que eles executem em casa”, explica.

O Conselho Estadual de Educação deverá acompanhar e orientar sobre o cumprimento desta carga horária mínima anual, prevista pela LDB. Esta metodologia vem ao encontro da aprendizagem e ferramentas pedagógicas não presenciais. O registro de frequência e atividades executadas será monitorado. A formação continuada com os professores será retomada também por meio desta plataforma e meios tecnológicos. Outra ação será a retomada dos estudos relacionados ao documento curricular, construído por um grupo específico da Secretaria da Educação.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’