Prefeito Ceron esclarece sobre reposição salarial do magistério


“Não trabalhamos pensando em oportunidades, mas por responsabilidade”, prefeito Antonio Ceron.

Por IRAN ROSA DE MORAES da ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Nathalia Lima / ASCOM PML

O prefeito Antonio Ceron disse durante entrevista coletiva à imprensa, na manhã desta segunda-feira, (9 de março) que aguarda a posição oficial do Sindicato Municipal dos Profissionais em Educação de Lages (Simproel) referente ao índice de 6% de reposição salarial oferecido à categoria, o qual foi rejeitado em Assembléia Geral da categoria, realizada na última sexta-feira (6).“Aguardamos o ofício do Simproel e só depois disso teremos uma posição”, enfatizou o prefeito.

Quanto ao índice de reposição salarial reivindicado pelo Simproel, de 12,84%, sobre o salário bruto dos professores, o prefeito foi taxativo: “Não podemos atender o pleito dos professores, neste patamar de 12,84%, sob pena de incorrermos em irresponsabilidade fiscal. Temos que ter consciência do momento da crise financeiro-econômica nacional e internacional”, ressaltou Ceron.

Em relação ao piso salarial dos professores, Ceron disse que em Lages os professores que recebem este valor são os contratados em caráter temporário (de acordo com a carga horária exercida em sala de aula), sendo que os demais professores efetivos ganham, em média R$ 3.180,00 mensais. Ressaltando que neste ano o piso dos professores foi reajustado para R$ 2.886,24, de acordo com reajuste oficial do governo federal de 12,84%. Este índice refere-se ao reajuste do piso do ano passado que era de R$ 2.557,74. “Portanto em Lages todos os professores contratados ou efetivos já recebem de acordo com o piso nacional, sendo que os efetivos ganham acima do que é estabelecido pela Lei Federal”, explicou o prefeito.

Somente com a reposição d Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), concedida ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Lages (Sindserv) e oferecida inicialmente também para o Simproel, de 4,48% representaria um incremento anual de R$ 7,1 milhões na folha de pagamento dos servidores. “Ressalto ainda que a contraproposta de 6% oferecida aos professores, se aceita, seria repassada de forma igual aos demais servidores municipais”, disse o prefeito Ceron.  

“Não trabalhamos pensando em oportunidades, mas por responsabilidade”, declarou o prefeito ao contextualizar a questão da administração pública frente ao ano eleitoral de 2020, quando ocorrerão eleições municipais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’