A Polícia Civil está acompanhando com cuidado redobrado os casos pelas DPCAMIs e as situações de descumprimentos de medidas protetivas estão sendo checadas.

Por DIOGO VARGAS da ASCOM POLÍCIA CIVIL,
Florianópolis/SC

📷 Divulgação
Atenta à experiência de outros países e de especialistas, a Polícia Civil intensificou os canais de alerta e proteção na rede de atendimento para evitar a violência contra a mulher em período de isolamento em função da Covid-19.

“Durante o isolamento social, com o aumento da convivência, pode se elevar o nível de tensão e discussão entre o casal, gerando os casos de violência contra a mulher. Por isso reforçamos a importância das denúncias”, afirma a coordenadora das Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMIs), delegada Patrícia Zimmermann D’Ávila.

Ela destaca que organismos internacionais chamam a atenção para essa possibilidade do crescimento dos casos. Em Santa Catarina, a Polícia Civil está acompanhando com cuidado redobrado os casos pelas DPCAMIs e as situações de descumprimentos de medidas protetivas estão sendo checadas. “Em situações de risco, o caminho feito será o pedido de prisão preventiva”, ressalta, lembrando que há ações em conjunto com o Judiciário e o Ministério Público de Santa Catarina.


Como denunciar:

·        Delegacia mais próxima
·        Disque 181
·        Disque 100
·        Delegacia Virtual: www.pc.sc.gov.br 
·        WhatsApp (48) 98844-0011.

Ações para conter a propagação do vírus

A melhor forma de frear o avanço do coronavírus é a prevenção:

·        Caso o paciente apresente os sintomas da doença, como febre, tosse, falta de ar, dores musculares e de cabeça, deve procurar atendimento em uma unidade básica de saúde. Não procure um hospital. Lá os agentes de saúde farão o devido encaminhamento, se necessário, e darão as orientações em relação ao tratamento
·        Em caso de dúvidas sobre onde procurar ajuda, as pessoas devem ligar para o número 136, do Disque Saúde, disponibilizado pelo Ministério da Saúde
·        Somente serão transferidos para UPAs ou hospitais pacientes em estado mais grave. Os sintomas do coronavírus são semelhantes ao de gripe e a recomendação para quem não tiver o caso agravado é que fique em isolamento e monitoramento em casa
·        Idosos e pessoas com doenças crônicas evitem ir a eventos fechados e a locais com aglomeração
·        Evite viajar se estiver com febre ou tosse
·        Evite contato com pessoas que estiverem visivelmente doentes, principalmente com sintomas respiratórios (tosse ou coriza)
·        Higienize as mãos frequentemente, seja com água e sabão ou álcool gel
·        Evite tocar os olhos, nariz e boca
·        Pratique a etiqueta da tosse: ao tossir e espirrar, cubra a boca com lenço descartável ou antebraço. Descarte o lenço imediatamente
·        Se você ficar doente durante uma viagem, procurar imediatamente a tripulação ou equipe médica de bordo
·        Na viagem, evite a ingestão de alimentos de procedência duvidosa ou inadequadamente preparados
·        Evite o contato com animais silvestres ou animais doentes
·        Evite que crianças e adolescentes com menos de 14 anos mantenham contato prolongado com pessoas com mais de 65 anos
·        Evite a circulação em locais com grande aglomeração de pessoas, inclusive praias, lagos e lagoas.