Na atualização anunciada nesta quinta-feira, 19, está proibida a circulação de pessoas em praias, parques e praças, além da entrada de ônibus de outros estados e países no território catarinense.

Por LD,
Lages/SC

📷 Julio Cavalheiro / SECOM

Durante a coletiva de imprensa no fim da tarde desta quinta-feira, 19, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, anunciou a atualização do Decreto nº 515 do último dia 17 de março, e com essa atualização aumenta a restrição para as pessoas visando a evitar a proliferação do novo coronavírus (Covid-19) em Santa Catarina, já que o Estado já conta com transmissão comunitária, ou seja, não se sabe de onde o infectado contraiu a doença.

A atualização do decreto aumenta a restrição para circulação das pessoas agora também para espaços como praias, parques e praças. Durante a tarde, muitas pessoas foram às praias contrariando a recomendação do decreto que é a de se isolar e evitar aglomerações. Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e guardas municipais de alguns municípios fizeram ações nas praias e solicitando que os banhistas voltassem às suas casas e hotéis no caso dos turistas.

Outra medida que foi atualizada é o fechamento das fronteiras de Santa Catarina com os estados do Rio Grande do Sul e do Paraná para entrada de veículos de fretamento e transporte coletivo, público ou privado, de passageiros no Estado. Os demais veículos particulares e caminhões continuam tendo a entrada no Estado autorizados.

Casos em Santa Catarina

O Estado de Santa Catarina teve o registro de aumento de um caso em relação ao boletim divulgado no início da tarde. Agora são 21 casos confirmados do Covid-19 no Estado, sendo Florianópolis com seis casos a cidade com mais infectados. Balneário Camboriú (4); Rancho Queimado e Braço do Norte (3); Joinville e Tubarão (2), e São José (1), são as outras cidades com registro da doença. Além disso, há mais de 300 casos suspeitos que aguardam os resultados dos exames encaminhados ao Laboratório Central (Lacen/SC), em Florianópolis.

No Brasil, são 621 casos confirmados, sendo São Paulo e Rio de Janeiro os estados com mais casos, sendo também os dois Estados com óbitos registrados. São Paulo com cinco óbitos e Rio de Janeiro com dois.