Davi Alcolumbre testou positivo para o novo coronavírus.

Por ANDRÉ RICHTER da AGÊNCIA BRASIL,
Brasília/DF

📷 Marcelo Camargo / Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, informou hoje (18) que vai ficar em isolamento domiciliar por uma semana após ter tido contato com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que testou positivo para o novo coronavírus. Segundo a assessoria do ministro, a medida é preventiva e segue os protocolos do Ministério da Saúde.

Na segunda-feira (16), Toffoli convocou uma reunião no STF para tratar de medidas de combate à doença. Além de Alcolumbre, participaram da reunião o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia; cinco ministros da Corte; o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; o advogado-geral da União, André Mendonça; o procurador-geral da República, Augusto Aras; e presidentes de tribunais superiores.

Durante o período do isolamento, Toffoli vai trabalhar em casa para decidir as demandas do tribunal.

Mais cedo, o STF decidiu reduzir a frequência de realização de sessões presenciais para evitar aglomerações de pessoas nas dependências da Corte devido à pandemia do novo coronavírus, mas o tribunal não será fechado. Os ministros e servidores vão continuar trabalhando, mas de forma remota, por meio do sistema eletrônico de processos. O trabalho ocorrerá em casa ou nos gabinetes. Os julgamentos virtuais também serão ampliados pelo Supremo.