Dos 231 pontos analisados ao longo de todo o litoral catarinense, 157 recomenda-se o mergulho.

Por LD,
Lages/SC   

📷 Maurício Santos / Arquivo / LD Comunicação
    
Um novo relatório de balneabilidade em Santa Catarina foi divulgado na última sexta-feira, 31, pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) e apontou uma queda no número de pontos onde se recomenda o mergulho. Dos 71,4% do relatório da semana passada, neste último relatório, 68% dos pontos estão próprios, o que representa 157 pontos dos 231 analisados.

Segundo o IMA, em Florianópolis, o índice de balneabilidade para pontos próprios é 1% a mais do que no restante do Estado, ou seja, 69% dos pontos recomenda-se o banho, em números absolutos isso representa 60 pontos dos 87 analisados na capital.

Já nos 144 pontos espalhados pelo estado, excluindo a capital, em 97 recomenda-se o banho. Se comparado com o relatório anterior, 12 pontos passaram da condição de próprio para impróprio e quatro pontos fizeram o caminho inverso, estavam impróprios e agora estão aptos ao mergulho.

As análises de qualidade de água são realizadas nos seguintes municípios: Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Balneário Rincão, Barra Velha, Biguaçu, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Porto Belo e São José.

Apesar de os pontos analisados terem placas indicando se a água está própria ou imprópria, o IMA recomenda que confira os relatórios no site balneabilidade.ima.sc.gov.br já que em alguns pontos, as placa  têm sido constantemente alvos de vândalos.