Empregos: Mesmo com saldo negativo em dezembro, Lages registra saldo positivo no acumulado em 2019


Os dados apresentados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados nesta sexta-feira (24) mostrando que Brasil criou ao todo mais de 644 mil vagas ao longo do último ano.

Por LD,
Lages/SC

📷 Maurício Santos / Arquivo / LD Comunicação

O IBGE divulgou nesta sexta-feira (24), os dados atualizados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) para o mês de dezembro assim como também todo o acumulado de registro de admissões e demissões ao longo do ano e os dados referentes a todo o ano foram positivos com mais de 644 mil novas vagas de trabalho criadas, sendo o melhor saldo desde 2013, mesmo com registro negativo em relação ao mês de dezembro. 

Em Lages, na Serra Catarinense, seguindo a tendência do restante do país, o mês de dezembro foi de saldo negativo, interrompendo assim uma crescente que vinha ocorrendo nos meses anteriores, porém, apesar do resultado negativo do último mês do ano, o acumulado em 2019 foi positivo assim como também o agregado dos últimos 12 meses anteriores.

Segundo o Caged, Lages realizou 1.092 admissões em dezembro e contou com 1.562 demissões, tendo um saldo negativo de 470 vagas, o que equivale a um decréscimo de -1,14% na variação mensal de emprego. Porém, em 2019, Lages criou 19.169 novas vagas ante 18.143 vagas fechadas, sendo assim um saldo positivo de 1.026 vagas no ano.

Números no país

O Caged apontou que houve a criação de 644 mil vagas de emprego formal em 2019, 21,63% a mais do que registrado em 2018. Segundo o Ministério da Economia, esse foi o maior saldo de emprego com carteira assinada em números absolutos desde 2013.

Todos os oito setores da economia registraram saldo positivo em 2019. Somente o setor de serviços, foi responsável pela geração de 382,5 mil postos. No comércio, foram 145,4 mil novas vagas e na construção civil, 71,1 mil. O menor desempenho foi o da administração pública com 822 novas vagas.

Os Estados de São Paulo (184,1 mil); Minas Gerais (97,7 mil) e Santa Catarina (71,4 mil) foram os que mais criaram empregos em 2019, o que explica o por quê das regiões Sudeste e Sul terem sido as com os melhores resultados. O Sudeste com ajuda de São Paulo e Minas Gerais fechou com um saldo positivo de 318,2 mil vagas e o Sul com número significativo de Santa Catarina contou com 143,2 mil novos empregos no total. Nordeste (76,5 mil), Centro-Oeste (73,4 mil) e Norte (32,5 mil) completam os dados. 

O Caged também apontou uma melhora no aumento real nos salários. No ano, o salário médio de admissão foi de R$ 1.626,06 e o salário médio de desligamento, de R$ 1.791,97.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’