A prefeitura de Lages e o Hospital Infantil estão seguindo determinação do Ministério da Saúde.

Por ARI JUNIOR da ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Nilton Wolff / Divulgação

Inicia na próxima terça-feira (14 de janeiro) o serviço de atendimento pediátrico na Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas (UPA). Para a garantia de atendimento o Município de Lages está adotando todas as providências necessárias para a adequação dos novos fluxos de serviço de saúde no local.

Estes fluxos de atendimentos ambulatoriais serão realizados nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e na UPA, enquanto que os atendimentos de urgência e emergência continuarão sendo feitos no Hospital Infantil.

A secretária municipal da Saúde Odila Waldrich, explica a diferenciação nos atendimentos. Os casos de urgência e emergência como: acidentes, doenças cardíacas, fraturas e quedas serão atendidos no Hospital Infantil Seara do Bem. Já os casos menos graves como: alergias, dor de garganta, diarreia e gripe serão atendidos na UPA 24 horas. “Temos uma escala de profissionais com médicos, enfermeiros e técnicos que irão garantir o atendimento de todos que procurarem a UPA”.

Para o suporte dos pacientes haverá ambulâncias na UPA e no Hospital Infantil para atender a demanda de transporte médico-ambulatorial, além do apoio quando necessário, do Samu e do Corpo de Bombeiros. “Pedimos também a compreensão dos pais e responsáveis para que evitem as aglomerações no atendimento. Lembramos que as normas permitem apenas um acompanhante por paciente”, comenta a secretária.

A prefeitura de Lages e o Hospital Infantil estão seguindo determinação do Ministério da Saúde, onde exige que os atendimentos médicos pediátricos se enquadrem às normativas de Saúde Pública. Além disto, há um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), com o Ministério Público (MP/SC) assinado em 29 de novembro de 2016 que obriga a prefeitura a encaminhar os atendimentos ambulatoriais de pediatria para a UPA. “Esta mudança não é de agora. Estamos divulgando todo este processo de maneira mais intensa desde o mês de setembro do ano passado. Inclusive em novembro foi feita uma coletiva de imprensa, na Prefeitura, com a presença de representantes do Hospital Infantil onde foram esclarecidas muitas dúvidas sobre este processo. Campanhas de mídia estão em andamento nos veículos de comunicação para informar todos sobre esta importante mudança no atendimento em saúde”, salienta o prefeito em exercício, Juliano Polese.