Equipamento estava novo prédio do Hospital Tereza Ramos que deve abrir somente no segundo semestre de 2020 e foi levado para a Grande Florianópolis já que o do Regional de São José está a mais de um mês danificado.

Por LD,
Lages/SC

📷 Rainwald Muller / Imagem TV

Esta quinta-feira (26) foi marcada por uma polêmica envolvendo o tomógrafo que estava no interior da nova torre do Hospital Tereza Ramos, em Lages, que aguarda para ser entregue e inaugurado. Tudo por conta de o equipamento ter sido carregado e transferido para o Hospital Regional Dr. Homero Miranda Gomes, em São José, na Grande Florianópolis, após determinação da Secretaria de Estado da Saúde.

A justificativa para a transferência do equipamento que estava na nova torre que tem inauguração prevista para o segundo semestre de 2020, se deu pelo fato de o equipamento que estava no Hospital Regional de São José estava danificado desde o dia 23 de novembro e que a conserto do mesmo iria custar mais de 80% do valor de mercado e, por isso, decidiu-se por levar o equipamento que estava em Lages.

A Secretaria de Estado de Saúde explicou que a transferência seguiu critérios especificamente técnicos e que não irá causar prejuízos aos pacientes de Lages e de toda a região, já que o HTR é considerado de referência para muitas especialidades na região, pois os pacientes de câncer e os que estão internados no HTR atualmente já fazem seus exames em clínicas particulares.

Além disso, a SES também explicou que o aparelho de São José fosse consertado a estimativa é de 60 dias úteis para a chegada das peças do tomógrafo e que o Hospital Regional de São José realiza mensalmente 1.883 exames de tomografia, cerca de 67 exames diariamente. Em Lages, a Secretaria não informou a quantidade de exames são realizados.

O Hospital Regional de São José é considerado de referência em traumatologia e a SES salientou que o complexo está localizado às margens da BR-101, em um trecho com elevado número de acidentes, que aumentam consideravelmente durante o verão.

Novo equipamento idêntico será comprado para o HTR

A SES também informou em nota que um aparelho idêntico será adquirido e que inicialmente seria para o Hospital Regional de São José agora irá para o HTR.

Confira a nota na íntegra:

A Secretaria de Estado da Saúde informa que está realizando o remanejamento de um tomógrafo do Hospital e Maternidade Tereza Ramos, em Lages, para o Hospital Regional Dr. Homero Miranda Gomes, em São José.

A decisão foi baseada em critérios exclusivamente técnicos. O remanejamento de um equipamento até então parado visa atender a demanda do Hospital Regional, que possui um aparelho da marca Canon avariado desde o dia 23 de novembro. Tal tomógrafo está sendo descontinuado, uma vez que o custo de conserto supera em 80% o preço de mercado. A estimativa de chegada das peças de reposição no Brasil é de 60 dias úteis. O equipamento ainda atendia as demandas dos pacientes do Instituto de Cardiologa de Santa Catarina.

Ressaltamos que o Hospital Regional realiza, em média, 1883 exames de tomografia mensais, o que representa cerca de 67 exames ao dia. Além disso, se trata de um Hospital Geral, de porta aberta e referência em traumatologia. O complexo localizado às margens da BR 101, em trecho com elevado número de acidentes. Ressaltamos ainda que o número de exames e de pacientes aumenta consideravelmente durante a temporada de verão.

Por outro lado, o tomógrafo que está sendo remanejado (marca GE modelo Evolution), só seria utilizado no Hospital Tereza Ramos após a ativação da nova ala, prevista para o segundo semestre de 2020 devido à finalização da obras e aquisição dos equipamentos faltantes.

Os dados técnicos citados deixam claro que é INDISCUTÍVEL a necessidade de um tomógrafo no Hospital Regional de São José.

A SES ainda ressalta que um aparelho novo, com características idênticas ao que está sendo transferido, será destinado ao Hospital Tereza Ramos, em Lages. Está relacionado na Lista Prioritária de Novos Equipamentos, processo SES 110270/2019 e requisição 7092/2019 a compra de um tomógrafo, que inicialmente seria destinado ao HRSJ e agora  passará a ser destinado ao Hospital Tereza Ramos.

A Secretaria de Estado da Saúde acredita ter tomado a decisão correta e racional, de forma a utilizar os bens públicos para o atendimento eficiente dos pacientes, oriundos de diversas regiões de Santa Catarina, que necessitam do Hospítal Regional de São José.”