“Estamos trabalhando para que Lages não se torne um município infestado pelo Aedes aegypti e para isso inspecionamos as 640 armadilhas e 170 pontos estratégicos para se detectar precocemente a presença do mosquito” – coordenador Márcio Rodrigues.

Por IRAN ROSA DE MORAES da ASCOM PML,
Lages/SC



Neste sábado (23 de novembro) “Dia D” para o Controle do Aedes Egypti, técnicos da Prefeitura de Lages, através da Secretaria Municipal da Saúde, estarão a campo para distribuição de material impresso (informativo educativo), para as pessoas em circulação no Calçadão Central de Lages e também no Terminal Urbano de Transporte Coletivo.

O coordenador do Programa de Controle do Aedes aegypti, Márcio Rodrigues da Silva, disse que além da abordagem das pessoas para a entrega de material informativo sobre a campanha, “será discutido o panorâmico epidemiológico de Lages e do Estado de Santa Catarina”.

Márcio informa também que “caso a atividade seja comprometida em decorrência do mau tempo, ficará transferida para o dia 7 de dezembro”.

O coordenador do programa enfatiza sobre o objetivo do controle do mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus para que não haja a transmissão autóctone dessas doenças. “Estamos trabalhando para que Lages não se torne um município infestado pelo Aedes aegypti e para isso inspecionaremos as 640 armadilhas e 170 pontos estratégicos para se detectar precocemente a presença do mosquito”, fala Márcio Rodrigues.

O trabalho de controle compreende também a investigação de casos suspeitos das doenças para certificar-se da origem e a presença do vetor; averiguar, através de denúncias, os locais que apresentem condições de desenvolvimento do mosquito; articulação com setores públicos, dentre os quais os de Vigilância Sanitária, Obras e Meio Ambiente, para resolução de problemas referentes à possível proliferação do mosquito; promoção da Saúde, através de campanhas educativas.