Por DIOGO MACHADO, SÓCIO DA GLÓBULO,
Florianópolis/SC

📷 Diogo Machado, sócio da Glóbulo. (Foto: Divulgação)

Lages é a 8ª economia catarinense e tem inúmeras oportunidades em seu território pra alavancar este índice. Após seis meses de análise dos potenciais geográficos, turísticos, econômicos e humanos como matéria-prima para o Criaticidade, - projeto inédito de ressignificação da cidade desenvolvido pela Glóbulo e co-criado por mais de 2 mil moradores, - não é errado dizer que Lages precisa dar real valor aos seus tesouros, sendo o principal deles, o próprio lageano. Dia 21 de novembro quando o Criaticidade foi entregue à comunidade, Lages começou a desbravar uma rota inovadora rumo ao desenvolvimento, assim como fizeram os tropeiros há mais de dois séculos tornando a região um polo comercial. Nasce então o movimento dos Novos Tropeiros.

O movimento dos Novos Tropeiros sugere que o próximo protagonista econômico de Lages será o próprio lageano através de um audacioso plano de metas para 2028, resultado dos estudos do Criaticidade. Transformar Lages numa Terra de Oportunidades e Potencialidades necessita da adesão popular, tanto quanto contou com apoio da iniciativa pública e privada em seu desenvolvimento, para atingir metas como sair do 50° lugar no ranking e figurar entre os 10 melhores IDHs do Estado. Financiado por empresas de Lages, o Criaticidade entregou uma marca gráfica e suas aplicações; o direcionamento estratégico para as comunidades e; sobretudo, um propósito, que resume-se a estreitar os laços entre o lageano e o seu potencial.  

O movimento Novos Tropeiros sugere ações que vão desde tornar a cidade um celeiro de mão de obra remota da indústria da inovação, até fazer da Serra Catarinense o principal destino turístico do estado com direito a candidatura para Capital Mundial do Design, título oferecido a cada dois anos pela World Design Organization ™ (WDO), que reconhece cidades pelo uso eficaz do design para impulsionar o desenvolvimento econômico, social, cultural e ambiental.  Uma cidade menos desigual também faz parte do plano. Atualmente Lages está entre as 15 piores cidades em desigualdade social de SC, e a meta até 2028 é que os Novos Tropeiros a façam ser a primeira no estado em índice GINI, medida do estatístico italiano Corrado Gini que avalia o aumento de empreendedores e empregabilidade na cidade.

O conteúdo do projeto, apresentações, relatórios e, principalmente, a inscrição para as comunidades participarem do movimento podem ser encontrados no portal www.novostropeiros.com.br