“Nunca havia sido feito um trabalho tão intenso com o objetivo do controle da população de cães e gatos em Lages. Esta ação representa também a promoção da saúde pública e a prevenção de doenças”, prefeito Antonio Ceron.

Por IRAN ROSA DE MORAES da ASCOM PML,
Lages/SC


📷 Marcelo Pakinha / ASCOM PML

Duzentos animais, entre cães e gatos, machos e fêmeas, foram cadastrados no Mutirão de Castração organizado pela Prefeitura de Lages, para esta quinta-feira (24 de outubro). Agora, somada mais esta demanda, já chega a cerca de 1.600 castrações realizadas no decorrer deste ano de 2019, sob a coordenação de equipe técnica da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Públicos e demais parceiros.

Antes das 8 horas da manhã a fila já havia se formado para o atendimento na unidade móvel do Projeto Castração, instalado junto ao pátio de estacionamento do 1º Batalhão Ferroviário, no bairro Conta dinheiro. “Nunca havia sido feito um trabalho tão intenso com o objetivo do controle da população de cães e gatos em Lages. Esta ação representa também a promoção da saúde pública e a prevenção de doenças”, comentou o prefeito Antonio Ceron.

A senha foi distribuída conforme a ordem de chegada das pessoas, acompanhadas de seus animais de estimação. O público atendido foi cadastrado previamente nos bairros Petrópolis, Vila Mariza, São Pedro, Tributo e Loteamento Gralha Azul.

Entre as pessoas, na fila de espera, estava o morador do bairro Petrópolis, Argeu Agostinho de Araújo, acompanhado da Doly, fêmea canina de três anos de idade. Seu Argeu fez o cadastro motivado por anúncio de emissora de rádio, dando conta de que a Prefeitura estaria atendendo no Centro Comunitário do bairro a comunidade interessada no Mutirão de Castração de Cães e Gatos. “Minha família adotou a Doly, animal de rua que precisava de ajuda. Depois de castrada ficaremos mais tranquilos, podendo deixar ela mais livre, sem a preocupação de que ela possa entrar no Cio. Sempre vacinamos ela, mas para preservar a saúde do animal nada melhor do que a castração”, disse Argeu.

O morador do Petrópolis ressaltou também que esta ação da Prefeitura é muito boa, por que assim se evita o crescimento sem controle da população canina e felina.

A coordenadora do Mutirão de Castração, Araceli Hammann, explicou que além dos cadastros gratuitos, feitos nos bairros, as pessoas interessadas em castrarem seus animais podem trazê-los diretamente ao local do mutirão e efetuar o cadastro, sendo que desta forma deverão pagar uma taxa para realização do serviço médico, valor que varia conforme o peso do animal.

“Além da gratuidade da castração, a Prefeitura fornece medicação pós-operatória gratuita”, completou Araceli.

Procedimento Operatório

Fabiano Mattos, membro da equipe técnica da Unidade Móvel “Projeto de Castração” explica como é feito o procedimento operatório: “Os animais recebem, inicialmente, injeção pré-anestésica e em seguida são pesados. E antes da operação eles novamente são anestesiados. Para as fêmeas a demora da cirurgia é de 6 minutos e para os machos o tempo é de apenas 4 minutos”.

Fabiano disse que esta unidade móvel é inédita no Brasil. “Temos hoje uma unidade móvel instalada sobre uma carreta de 15 metros de comprimento, na qual atuam cinco médicos veterinários e mais seis auxiliares, além de pessoal de apoio, este da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos”, disse Fabiano.

Nosso Projeto, em breve, estará atendendo também com unidade móvel de 30 metros de comprimento, a qual possibilita dar conta de uma demanda maior de castrações.